série c

Vice do Náutico manifesta preocupação com arbitragem contra o Paysandu

Náutico e Paysandu se enfrentam no próximo domingo, às 18h, no Magueirão

JC Online
JC Online
Publicado em 30/08/2019 às 10:50
Acerto JC Imagem
Náutico e Paysandu se enfrentam no próximo domingo, às 18h, no Magueirão - FOTO: Acerto JC Imagem
Leitura:

O vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, voltou a afirmar que o desempenho da arbitragem na decisão entre Náutico e Paysandu é uma preocupação para o clube alvirrubro. O árbitro Anderson Daronco, que será responsável pelo jogo do próximo domingo, foi o árbitro do primeiro jogo do mata-mata do acesso do Timbu diante do Bragantino, no ano passado. O dirigente lembrou dois impedimentos não marcados na ocasião

"Fica sim (a preocupação). Não é uma vertente amadora. A gente sabe da dificuldade de administrar um clube como o Náutico. Não quero falar sobre arbitragem. Mas são fatos que aconteceram. Mostraram-se dois impedimentos absurdos não dados por um trio Fifa. Assim como um jogador erra e a responsabilidade é do comando da equipe, quando a arbitragem  erra a responsabilidade é o arbitro central. Ano passado não subimos por um erro", lembrou o dirigente, que completou. "Essa é uma situação já mostrada dentro da CBF, sem contestação. Espero que um juiz não erre duas vezes. Condições de apitar bem ele tem e espero que ele apite bem", finalizou Diógenes, em entrevista à Rádio Jornal

CRESCIMENTO COM ACESSO

Para Diógenes, o acesso é uma necessidade para o Náutico. Ele aponta que o clube precisa voltar a ter uma temporada com calendário cheio, além de continuar os investimentos na estrutura e administração do Timbu. "É momento de controlar ansiedade. É mais do que um trabalho de um ano. A necessidade de o Náuiico sair da Série C e voltar a ter um calendário cheio. Tem muita coisa envolvida. Esse momento representa muito mais do que uma conquista esportiva. Esta relacionada a uma coisa estrutural. Nesse período o clube cresceu muito estrutural e administrativamente. E agora vamos caminhar para passos maiores", analisou.  

Últimas notícias