Alvirrubro

Náutico: renovações perto de serem oficializadas e contratações devem demorar

Timbu vem negociando com cautela pois, mesmo com cota de TV, folha salarial será baixa para o padrão da Série B

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 26/10/2019 às 11:21
Notícia
Foto: Fernando Castro/JC
Timbu vem negociando com cautela pois, mesmo com cota de TV, folha salarial será baixa para o padrão da Série B - FOTO: Foto: Fernando Castro/JC
Leitura:

A ansiedade do torcedor alvirrubro pelo anúncio de mais renovações de atletas é grande. Contudo, o Náutico vai trabalhando sem a mesma pressa para que os acertos sejam finalizados. Desde o fim da Série C, apenas o meia Jean Carlos, o atacante Matheus Carvalho e o lateral-esquerdo Wilian Simões tiveram seus vínculos estendidos. O técnico Gilmar Dal Pozzo também assegurou sua permanência e tem trabalhado, ao lado da diretoria, na montagem do elenco que defenderá o Timbu em 2020. Alguns acordos estão muito próximos de se concretizarem, mas ainda não estão completamente certos. Por isso ainda não houve anúncio oficial.

“Nessas renovações, estabelecemos prioridades para ser o elenco base para o ano que vem. Estamos andando e, anunciadas, temos três (renovações). Várias outras que estão acertadas apenas com alguns entraves com relação a clubes de origem e situações burocráticas, então temos o cuidado de não anunciar enquanto não estiver completamente certo. Mas posso dizer que várias outras estão acertadas, tudo está correndo dentro da evolução que a gente esperava e não precisa haver pressa nesse momento”, comentou o vice-presidente de futebol do Náutico, Diógenes Braga.

“OFERTAS MODESTAS”

As renovações com as prioridades do atual elenco também tem demorado um pouco mais por conta da cautela adotada pelo clube. Obviamente que, após um título nacional e acesso, há a valorização dos profissionais. Contudo, a direção do Náutico mantém os pés no chão e não tem oferecido aumentos tão grandes aos atletas. Como foi pontuado, com uma folha mais enxuta para o nível de uma Série B, em torno de R$ 500 mil no começo de 2020, as propostas para os jogadores também têm sido ‘modestas’.

“A reação inicial foi até de um pouco de surpresa, porque as folhas na Série B são um pouco mais altas. E aí na hora que a gente coloca isso, é também subentendido que as negociações são um pouco mais difíceis, porque a expectativa de ofertas mais altas não aconteceu. Então se a gente começa com uma folha mais modesta, as nossas ofertas também serão mais modestas. E até haver um entendimento dos atletas de que essa não é uma questão da oferta em si, mas da política do clube em responsabilidade com a austeridade, para cumprir com os pagamentos em dia, há um processo e isso é normal dentro da discussão”, acrescentou o dirigente.

CONTRATAÇÕES

Outro fator que também agita o aficionado é o das contratações. Elas ainda não começaram e, segundo Diógenes, deverão demorar a acontecer. Isso porque o clube visa se reforçar, principalmente, com atletas que estão disputando a Série B nesta temporada. Além de, em uma eventual oportunidade, acertar com jogadores que atuam na Primeira Divisão. Sendo que, como esses campeonatos estão em curso, aumenta a dificuldade de buscar esses nomes que ainda estão envolvidos na disputa.

“Quando a gente terminou a competição, a gente fez uma reunião da diretoria de futebol juntamente com a comissão técnica e elencamos as diretrizes desse início de montagem do elenco. Então a gente colocou uma ideia de ter um elenco base para o ano que vem, visto que buscar contratações nesse momento é bem difícil. O mercado está fechado, todos os clubes estão jogando e os principais mercados que vamos atuar são os de Série B e, eventualmente, da Série A. Esses jogadores estão jogando e a situação contratual dos atletas que estão em clubes ainda é incerta. Avançar nessas contratações é praticamente impossível, então a gente foca realmente nas renovações”, explicou. 

“Tudo está andando a contento, e a gente está muito tranquilo com relação a essa montagem. Posso dizer que essa base para o ano que vem está muito bem encaminhada e assim que o mercado se abrir, com contratações iniciais, a gente estará chegando realmente com o corpo de elenco que a gente quer iniciar o ano” concluiu Diógenes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias