Campeonato Pernambucano

Com a tabela divulgada, clubes aprovam nova fórmula do Campeonato Pernambucano

O campeonato está previsto para começar no dia 18 de janeiro

Fernando Marinho
Fernando Marinho
Publicado em 20/11/2019 às 7:03
Notícia
Comunicação FPF
O campeonato está previsto para começar no dia 18 de janeiro - FOTO: Comunicação FPF
Leitura:

Com fórmula inédita do Campeonato Pernambucano de 2020 aprovada de forma unânime pelos clubes, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) divulgou ontem a tabela básica da competição. Logo na primeira rodada, Náutico e Sport se enfrentam no primeiro clássico da temporada. O Clássico dos Clássicos está marcado para o dia 19 de janeiro, no estádio dos Aflitos. O jogo será em um domingo, às 16h. Já o Santa Cruz ficará responsável pelo primeiro jogo da rodada de abertura. No dia 18, o Tricolor receberá o Petrolina no Arruda, às 19h. A primeira fase está prevista para terminar no dia 25 de março.

De acordo com a tabela divulgada pela FPF, Náutico, Sport e Santa Cruz vão disputar na primeira fase cinco jogos como mandante. O Timbu viaja para o sertão do estado duas vezes, para enfrentar Petrolina e Salgueiro, assim como o Leão, que também vai até Caruaru enfrentar o Decisão. Já a Cobra Coral joga no sertão uma vez contra o Afogados e enfrenta o Central em Caruaru.

Ainda sem conseguir o alvará de liberação do estádio Arthur Tavares, localizado na cidade de Bonito, o Decisão tem, a princípio, seus jogos marcados para o Lacerdão, em Caruaru, que também recebe as partidas do Central. A Arena de Pernambuco será outro estádio a receber mais de um mandante, com jogos do Vitória e do Retrô. Dessa maneira, seis cidades devem estar envolvidas com o Campeonato Pernambucano: Recife, São Lorenço da Mata, Caruaru, Afogados da Ingazeira, Salgueiro e Petrolina.

APROVAÇÃO

A tabela do Campeonato Pernambucano de 2020, assim como o novo regulamento da competição foram aprovadas tanto pelos representantes dos clubes da capital, quanto pelas equipes do interior. Após a reunião do Conselho Arbitral, realizada na segunda-feira, a equipe de reportagem do Jornal do Commercio ouviu os dirigentes locais.

"Saímos satisfeito. Os pontos polêmicos que haviam dentro da competição, basicamente era problema de interpretação e isso foi ajustado. Um dos fatores que levou a nossa satisfação é que classificam-se seis e não oito. E isso dá uma maior motivação e melhora os critérios técnicos para as finais da competição”, avaliou Fred Domingos, representante do Sport.

Vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga também saiu satisfeito com o novo modelo de disputa. "Reunião boa, onde foi colocada uma fórmula de campeonato aceita por todos os clubes. Foi votada por unanimidade, o que se fala por si só porque não houve contestações. Eu gostei da fórmula, times do interior queriam uma quantidade maior de clubes (classificados) e os da capital uma quantidade menor. Foi intermediário, atendeu a todo mundo", destacou Diógenes.

Já destacando a importância de se classificar entre os dois primeiros colocados, o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, citou também a questão de motivação, já que a partir do próximo ano, seis clubes avançam para o mata-mata, dois a menos do que os últimos dois anos de disputa. "Aumenta-se o nível de qualificação e competitividade do calendário. Foi uma alteração acertada. O sistema de disputa é bem parecido com o do ano passado, com a diferença que dois times passam diretamente para a fase final. Tivemos até uma folga no calendário, vamos buscar chegar entre os dois primeiros”, destacou Tininho.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias