atletismo

Mo Farah volta às pistas para defender título olímpico em Tóquio-2020

Depois de dedicar três anos de sua carreira às maratonas, Mo Farah anunciou que voltará às pistas para defender seu título nos 10.000m dos Jogos de Tóquio

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 02/12/2019 às 8:16
Notícia
AFP
Depois de dedicar três anos de sua carreira às maratonas, Mo Farah anunciou que voltará às pistas para defender seu título nos 10.000m dos Jogos de Tóquio - FOTO: AFP
Leitura:

O campeão olímpico e mundial Mo Farah anunciou que defenderá seu título dos 10.000m nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho de 2020. Depois de dedicar três anos às provas de maratona, o atleta britânico decidiu voltar às pistas para garantir sua hegemonia na distância dos 10km. 

Ver essa foto no Instagram

Back to track #2020

Uma publicação compartilhada por Sir Mo Farah???????????????????????? (@gomofarah) em

Mo Farah é dominante nas provas de 5.000m e 10.000m nos últimos anos. Não à toa, é bicampeão olímpicas em ambas as distâncias, além de reunir títulos mundiais para as provas de fundo. Depois dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, já com 34 anos, Mo Farah decidiu se dedicar às longas distâncias, com foco em maratonas. Não apresentou, porém, os resultados que almejava. De lá para cá, ele venceu a Maratona de Chicago, em 2018, mas ficou em oitavo em 2019. Já em Londres, ele terminou em terceiro lugar em 2018 e ficou em quinto este ano.

DESAFIO

O desafio de Mo Farah se tornou ainda maior com o novo recorde estabelecido para os 10.000m por Joshua Cheptegei, de Uganda, no final de semana. Em prova realizada em Valencia, na Espanha, o atleta cravou 26min38seg para garantir a nova marca mais rápidas para a distância. Especialistas já apontam a expectativa para o grande duelo de Mo e Joshua nos Jogos de Tóquio. O recorde anterior era de Leonard Patrick Komon, que em 2010 correu para 26min44.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias