vôlei

Seleção masculina de vôlei do Brasil vence Argentina e avança às sêmis da Olimpíada

Comandados pelo técnico Bernardinho passaram sufoco para superar os hermanos nesta quarta-feira. Os brasileiros venceram por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/17, 25/19 e 25/23

JC Online
JC Online
Publicado em 18/08/2016 às 0:14
Divulgação
Comandados pelo técnico Bernardinho passaram sufoco para superar os hermanos nesta quarta-feira. Os brasileiros venceram por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/17, 25/19 e 25/23 - FOTO: Divulgação
Leitura:

A seleção masculina de vôlei passou sufoco para vencer a Argentina e se classificar para as semifinais dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira, em jogo bastante equilibrado, os brasileiros superaram  os hermanos por 3 sets a 1, com parciais 25/22, 25/17, 25/19 e 25/23 e avançaram na competição. Com classificação, o time nacional vai  enfrentar a Rússia na sexta-feira, em horário ainda indefinido. A outra semifinal será disputada por Itália e Estados Unidos.


Quem pensou que a disputa pela vaga na semifinal seria mais fácil para a seleção masculina de vôlei estava completamente enganado. Nesta quarta-feira, os comandados pelo técnico Bernardinho abusaram dos erros e enfrentaram muita dificuldade para converter os ataques em pontos. 

Para piorar a situação, nos minutos iniciais do primeiro set, o Brasil perdeu Lucarelli, que caiu e machucou. Sem um dos principais jogadores do grupo, a seleção começou a errar passes e observar a Argentina crescer na partida. Por conta do desfalque do ponta, os brasileiros demoraram para acertar os passes. Apesar de toda dificuldade, a seleção conseguiu sobressair nos pontos finais e fechou a primeira parcial em 25/22. 

A história do segundo set, porém, foi diferente. Brasil e Argentina mantiveram o equilíbrio até o empate por 8x8. Depois disso, os rivais deslancharam até fechar por 25/17. Nos terceiro e quarto sets, o time nacional voltou a encontrar dificuldades. Para reverter a situação, Bruninho contou com Lucão e Wallace, que fizeram a diferença e colocaram o Brasil na vantagem. Para fechar, na metade do quarto set, Lucarelli voltou no sacrifício para ajudar o time a confirmar a classificação às semifinais. 

“Agora temos a Rússia pela frente. De novo, depois de quatro anos. Vamos sem perna, sem pé, com as costas travadas, mas vamos em busca de uma vaga na final”, comentou o levantador Bruninho, em entrevista ao Sportv.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias