LEGADO

MPF pede explicações sobre déficit de R$ 132 milhões das Olimpíadas do Rio

Mesmo com parte da dívida paga em março, saldo negativo ainda é de R$ 80 milhões

JC Online
JC Online
Publicado em 21/08/2017 às 15:50
AFP
Mesmo com parte da dívida paga em março, saldo negativo ainda é de R$ 80 milhões - FOTO: AFP
Leitura:

O ministério Público Federal (MPF) oficiou o Ministério do Esporte e o Comitê dos Jogos Olímpicos no Rio para que informem detalhes sobre os repasses feitos ou não para cobrir o déficit de R$ 132 milhões em contratos dos Jogos Olímpicos de 2016. O ofício foi expedido no âmbito de um inquérito civil com o objetivo de acompanhar, de forma preventiva, as medidas do governo decorrentes da lei que autorizava a destinação de verba pública para cobrir eventuais déficits operacionais do Comitê Organizador Local. Além dor órgãos citados, foram oficiados também a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

Segundo o MPF, contrariando os executivos do evento, que alegaram por anos que sempre precisaram de ajuda pública e que o rombo gerado é culpa da prefeitura e do governo federal, dados das demonstrações contábeis do Comitê Rio-2016 e auditoria independente revelam que, ao fim de 2016, a entidade registrava déficit de R$ 132 milhões.

O informe foi aprovado pela direção da entidade em fevereiro deste ano e indica que, até o dia 31 de dezembro de 2016, existia um passivo a descoberto de R$ 132 milhões. Em março, parte do valor já havia sido pago, restando uma dívida de R$ 80 milhões.

Ainda conforme o MPF, o mesmo documento também contraria o discurso que por anos foi adotado pelos organizadores dos Jogos, insistindo que não deveria haver dinheiro público no evento e que apenas obras externas ficariam com a prefeitura, estado ou governo federal do Brasil.

Dívidas

Segundo o informe, porém, o problema é que a promessa da ajuda pública não foi cumprida. Dos R$ 150 milhões que viriam da prefeitura, foram enviados apenas R$ 30 milhões.

Uma parcela do que viria do governo federal em forma de patrocínio também não foi desembolsado e, no total, os entes públicos teriam uma dívida que chegaria a mais de R$ 170 milhões.

Ao todo, o déficit de R$ 132 milhões, segundo o Rio-2016, deverá ser resolvido assim que a prefeitura e o governo federal honrem com os compromissos assumidos, inclusive com o Comitê Olímpico Internacional (COI).

 

Últimas notícias