Cobra Coral

Santa Cruz: Copa Pernambuco pode ser vitrine para jovens corais

Jogadores da base que se destacarem no torneio podem seguir caminho de outros pratas da casa que foram aproveitados no profissional

JC Online
JC Online
Publicado em 08/10/2019 às 8:06
Santa Cruz/Reprodução
Jogadores da base que se destacarem no torneio podem seguir caminho de outros pratas da casa que foram aproveitados no profissional - FOTO: Santa Cruz/Reprodução
Leitura:

Apesar de ter classificado a estreia do Santa Cruz na Copa Pernambuco como “empate com gosto de derrota”, o técnico Paulo Massaro aprovou o desempenho dos garotos do sub-20 e sub-23 que formam a equipe. Até porque, na avaliação do treinador, o resultado diante do Ypiranga, 2x2, no último sábado, no Ninho das Cobras, aconteceu, sobretudo, em razão da atuação do árbitro Thiago Nascimento, que teria expulsado dois jogadores da equipe coral de maneira equivocada.

Com o aval positivo do técnico da categoria de base nesta primeira partida, muitos jovens corais podem usar a competição como uma espécie de vitrine para o profissional, que está passando por reformulações. Com recursos financeiros restritos, o Santa Cruz deve seguir olhando com atenção para a garotada do clube. Seja para efetivar jogadores no elenco ou garantir dividendos importantes ao clube em negociações. A a exemplo do que foi feito nesta temporada.

No grupo deste ano, é possível citar o atacante Elias, o lateral-direito Warley e o zagueiro João Vitor como protagonistas desse tipo de situação. O primeiro chegou ao clube para atuar pelo sub-23 e logo ascendeu ao profissional. Atuou como titular em muitas partidas do começo do ano, mas acabou caindo de rendimento. Depois da eliminação do Santa do mata-mata da Série C, foi vendido ao Athletico Paranaense - o Santa Cruz ficou com 20% dos seus direitos econômicos.

Outro que se destacou foi João Vitor, também sendo escalado em muitas oportunidades como titular. Desde agosto, o defensor de 22 anos está no Vitória. O Leão da Barra pode, inclusive, exercer o direito de compra até o final do ano. Warley, de 19 anos, também ganhou novo clube após a saída da equipe coral da Terceirona. No mês passado, foi emprestado ao CSA.

Para o técnico Paulo Massaro, ainda é precoce apontar os principais talentos da equipe que representam o Santa Cruz na Copa Pernambuco. Ainda assim, após o empate contra o Ypiranga, o treinador arriscou falar de um jogador, que, inclusive, está nos planos do clube para a Taça São Paulo no fim do ano.

“O João Cardoso é um atleta que deve disputar a Taça São Paulo, no fim do ano. É um atleta jovem, do sub-20, e, devido às inscrições, eu acabei puxando e utilizando. Mas essa é a ideia da Copa Pernambuco e do Santa Cruz: revelar. Seria ruim da minha parte eu determinar um ou dois atletas. Não seria o correto da minha parte eu fazer isso. Mas eu acho que, em um conjunto geral, foi um bom jogo. Como eu falei, a questão do volume. Mesmo com um a menos, a maneira como eles se comportaram. Acho que isso é maturidade. No final, nós passamos quase que 10 minutos com dois a menos. E eles fizeram tudo dentro do que a gente determinou. Então, não teria um específico. Acho que está muito no início”, avaliou.

PRÓXIMA RODADA

Depois de estrear com empate, por 2x2, com o Ypiranga no Ninho das Cobras, o Santa Cruz volta a jogar pela Copa Pernambuco na sexta-feira. O adversário da segunda rodada será a Cabense, que recebe a equipe coral no Gileno de Carli, no Cabo de Santo Agostinho. A Cobra Coral folga na terceira rodada e faz novo jogo fora de casa também no duelo seguinte, quando enfrenta o Pesqueira no Joaquim Brito, no Agreste pernambucano.

Últimas notícias