Rubro-negro

Em paralelo ao imbróglio com Magrão, Sport faz amistoso contra CSA

Com processo do goleiro contra o Leão tramitando na Justiça, Leão segue preparação antes de retorno da Série B

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 30/06/2019 às 7:57
Notícia
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Com processo do goleiro contra o Leão tramitando na Justiça, Leão segue preparação antes de retorno da Série B - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Antes de retomar a Série B, o Sport vai realizar dois amistosos contra o CSA. O primeiro deles acontece neste domingo, na Ilha do Retiro, às 15h30. Já o segundo na próxima quarta-feira (3), em Maceió, às 20h. Foram oito dias de preparação até o confronto - por conta da folga de São João -, com trabalhos realizados em dois turnos para recuperar a condição física existente antes da pausa para a Copa América. Ali, o Leão vinha de duas vitórias em casa na Série B, que o alçaram à quinta posição. E o fato de voltar a jogar é celebrado pelos jogadores.

“A gente teve uma longa parada de quase um mês sem jogos e é bom para dar ritmo a todo mundo. A gente teve uma folga boa para curtir com a família, amigos e dar uma recarregada nas energias. A gente está trabalhando forte desde que chegamos. Esses amistosos vão ser bons para pegar ritmo de jogo, para pegar algumas coisas que o Guto (Ferreira) tem passado para a gente, como saída de bola e transição, para usar isso nas partidas. Até para termos um repertório maior na Série B, e isso vai ser bom para todo mundo”, avaliou o volante Charles.

Outro fator que aumenta a importância do amistoso para o elenco é pelo CSA estar disputando a Série A. O Azulão do Mutange ocupa a 19ª colocação do torneio e briga para não cair de divisão. Apesar das diferenças de divisões e elencos, o volante Charles não enxerga uma diferença grande entre as duas equipes.

“Vai ser importante, mas hoje em dia o futebol está muito nivelado. Vai ser bom por ser uma equipe de Série A que está disputando com os times grandes, e para a gente pegar ritmo de jogo. É um time com qualidade também. Então é trabalhar forte para encarar esses amistosos de maneira séria para chegar bem na Série B”, completou.

Além disso, a disputa desses dois jogos tem motivado os jogadores para buscar ou reafirmar seu espaço na equipe, e chegar na Série B no mesmo ritmo que estava quando parou. A disputa contra o CSA terá uma taça para o vencedor do confronto e, mesmo não valendo oficialmente, atiça a competitividade dos atletas.

“A gente sabe que é um amistoso, mas vale uma taça e toda taça é muito bem-vinda para o clube, independente de qual seja. Então estamos trabalhando firme desde o nosso retorno da pausa, para que esse jogo seja como um jogo da competição. Porque querendo ou não, é um nível de série A. E com certeza o jogo vai ser em alto nível. Agora é preparar o que tem para preparar até domingo e trazer a taça”, acrescentou Guilherme.

SEM MAGRÃO

O confronto deste domingo foi ofuscado ao longo desta semana pelo caso Magrão. O goleiro de 42 anos é o maior ídolo do Sport, sendo recordista em títulos conquistados e partidas disputadas pelo clube. Ele não se reapresentou e colocou o clube na Justiça, exigindo o pagamento de salários atrasados e não recolhimento de FGTS. Assim, esta será a primeira vez em pouco mais de 14 anos que o torcedor rubro-negro assistirá a um jogo na Ilha do Retiro sem o ídolo no clube - mesmo que ainda não oficialmente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias