SAÚDE

Mais de 150 postos do Recife prontos para a 2ª fase da vacinação contra o sarampo

Campanha agora atende a faixa etária de 20 a 29 anos

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 18/11/2019 às 7:45
Notícia
Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Campanha agora atende a faixa etária de 20 a 29 anos - FOTO: Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Leitura:

O Ministério da Saúde inicia nesta segunda-feira, 18, a segunda fase da campanha de vacinação contra o sarampo, desta vez com foco na faixa etária de 20 a 29 anos. O objetivo é que essa população tome duas doses da vacina tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo) com intervalo mínimo de 30 dias.

Para se imunizar, basta ir a uma das Unidades Básicas de Saúde do município com a caderneta de vacinação. Quem não tiver o registro vacinal, receberá as duas doses. É o que explica Jailson Correa, secretário de Saúde do Recife.

“A campanha é voltada para o público de 20 e 29 anos, prioritariamente, mas quem já tomou as duas doses da tríplice viral, não precisa tomar novamente. Quem já teve a doença, também não precisa. Mas se a pessoa não tem certeza se tomou a vacina, ou se ela perdeu o cartão, deve procurar um posto de saúde e garantir as duas doses da vacina”, disse.

Apesar de priorizar, neste momento, os jovens adultos, o secretário diz que todas as faixas etárias são bem vindas para se proteger.

“O grupo será recebido com prioridade, mas a vacinação é um assunto do dia-a-dia nas nossas unidades de saúde. Só em Recife são 150 postos de vacinação, então pessoas de qualquer faixa etária podem procurá-los, até porque temos outras vacinas a oferecer”, orientou.

Em Pernambuco, já são 90 casos de sarampo confirmados, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), que divulgou um boletim nessa quinta-feira (14). Até o dia 2 de novembro foram notificados 1.020 casos suspeitos da doença. Destes, 429 foram descartados e 501 ainda estão em investigação. 

Os municípios com casos confirmados são de Taquaritinga do Norte (10), Santa Cruz do Capibaribe (18), Vertentes (11), Toritama (10), Caruaru (9), Recife (5), Brejo da Madre de Deus (3), Gravatá (1), Bezerros (1) e Jaboatão dos Guararapes (1).

>>> Leia também: Sarampo: entenda os sintomas, riscos e tratamento

Na primeira fase da campanha foram vacinadas 400 mil crianças na faixa de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias - esse é o grupo mais vulnerável e sujeito a complicações com a doença. Seis bebês com menos de um ano morreram em decorrência do sarampo neste ano.

Segundo o Ministério da Saúde, outras três etapas da campanha de vacinação contra o sarampo ocorrerão em 2020. A meta é vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões de adultos. No próximo ano (ainda sem data definida), deverão ser contempladas pessoas de 5 a 19 anos, de 30 a 49 anos e de 50 a 59 anos.

As únicas contraindicações da vacina são para bebês com menos de seis meses e pessoas alérgicas. Para proteger as crianças dessa idade, os pais devem evitar que elas frequentem aglomerações e manter higienização e ventilação adequadas. Quem tem alergia à proteína lactoalbumina (presente no leite de vaca) recebe a dose feita sem o componente.

Surto

O governo federal estima que o surto no País deva levar, pelo menos, entre seis a oito meses para ser totalmente contornado. Nos últimos 90 dias, foram contabilizados 5.660 casos da doença, com seis mortes. Embora a maioria dos registros (90,5%) esteja concentrada em São Paulo, há um número significativo de casos (537) espalhados em 18 estados.

O grande número de pessoas com a doença e os focos de infecção associados à baixa cobertura vacinal em vários pontos do Brasil explicam as projeções pouco otimistas. A estimativa é de que 39,9 milhões de brasileiros - 20% da população, estão suscetíveis ao vírus.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias