Conflito

Estado Islâmico reivindica ataque contra combatentes antijihadistas no Iraque

O ataque aconteceu perto de uma base militar na zona de Madaen, ao sul de Bagdá, e matou 38 combatentes

Da AFP
Da AFP
Publicado em 26/12/2014 às 17:34
Foto:  AL-FURQAN MEDIA / AFP
O ataque aconteceu perto de uma base militar na zona de Madaen, ao sul de Bagdá, e matou 38 combatentes - FOTO: Foto: AL-FURQAN MEDIA / AFP
Leitura:

O grupo Estado Islâmico (EI) assumiu, nesta sexta-feira, a autoria do atentado suicida que matou 38 combatentes antijihadistas, na última quarta, ao sul de Bagdá.

O ataque aconteceu perto de uma base militar na zona de Madaen, ao sul de Bagdá, onde membros das milícias Sahwa haviam se reunido para cobrar seus salários.

Em uma mensagem divulgada on-line, o grupo jihadista sunita identificou o suicida que cometeu o ataque como Saifedin al-Ansari.

Recrutadas entre as tribos locais, as Sahwa são milícias sunitas criadas em 2006 pelo Exército americano para lutar contra a Al-Qaeda. Elas ajudaram a reduzir a violência de forma significativa e, atualmente, combatem o EI no Iraque.

Em junho passado, os jihadistas do EI lançaram uma ofensiva, por meio da qual conquistaram amplas faixas de território sunitas no Iraque, em especial, no norte e oeste de Bagdá.

As forças do governo, predominantemente xiitas, tentam recuperar essas regiões com a ajuda de combatentes sunitas e curdos e com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias