Contenção

Altas temperaturas dificultam combate a incêndios na Austrália

Desde o início do fogo, 134 pessoas ficaram feridas, quatro centros comerciais e 125 construções agrícolas foram destruída e dezenas de ovelhas e outros animais mortos

Da ABr
Da ABr
Publicado em 07/01/2015 às 8:55
Foto: Brenton Edwards / AFP
Desde o início do fogo, 134 pessoas ficaram feridas, quatro centros comerciais e 125 construções agrícolas foram destruída e dezenas de ovelhas e outros animais mortos - FOTO: Foto: Brenton Edwards / AFP
Leitura:

A luta contra os incêndios que, desde sexta-feira (2), atingem o Sul da Austrália está nesta quarta-feira (7) dificultada pelas altas temperaturas e previsões de ventos fortes e tempestades. Os bombeiros, no entanto, acreditam poder conter o fogo nos próximos dias.

A quarta-feira começou na área dos incêndios com uma elevação muito rápida da temperatura, que após o meio-dia (hora local) ultrapassava 40 graus.

Os serviços de meteorologia informaram que ao longo do dia são esperados ventos superiores a 120 quilômetros por hora e trovoadas, mas sem chuva. O incêndio já destruiu pelo menos 28 casas e 12.500 hectares nos arredores de Adelaide.

Apesar das condições adversas, os bombeiros garantem ter controlado 85% do incêndio e esperam concluir os trabalhos nos próximos dias, informou a cadeia ABC.

Um dos perigos identificados na região afetada é a queda de árvores que, nessa terça-feira (6), provocou ferimentos graves em uma pessoa. Desde o início do fogo, 134 pessoas ficaram feridas, quatro centros comerciais e 125 construções agrícolas foram destruída e dezenas de ovelhas e outros animais mortos.

Até agora, as seguradoras já receberam pedidos de pagamento de prejuízos no valor equivalente a 8,8 milhões de euros.

O incêndio florestal teve início na tarde de sexta-feira em Sampson Flat, localidade a noroeste de Adelaide. As chamas chegaram a atingir um perímetro de 240 quilômetros, impulsionadas pelo vento forte.

Últimas notícias