Tragédia

'Vamos reconstruir a Notre-Dame', promete Macron após incêndio

Presidente disse que a França convocará 'seus maiores talentos' para a reconstrução da Notre-Dame

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 15/04/2019 às 20:18
Foto: Pierre Galey/AFP
FOTO: Foto: Pierre Galey/AFP
Leitura:

"Vamos reconstruir a Notre-Dame", prometeu o presidente francês, Emmanuel Macron, após o incêndio que destruiu a emblemática catedral gótica, comovendo a França e o mundo inteiro, nesta segunda-feira (15). Macron ainda informou que será criado um fundo nacional e além-fronteiras para buscar a reconstrução do que foi destruído.

"O pior foi evitado, mesmo se a batalha ainda não foi completamente vencida", declarou o presidente, por pouco mais de 5 minutos, visivelmente abalado, antes de agradecer os bombeiros por terem salvo as duas torres e a fachada do monumento.

"As próximas horas serão difíceis", acrescentou Macron, descrevendo o incêndio como uma "terrível tragédia", e acrescentando que a França convocará "seus maiores talentos" para a reconstrução da igreja.

Emmanuel Macron, que pretendia falar ao país para anunciar medidas envolvendo a crise dos "coletes amarelos", cancelou seu discurso para ir ao local do incêndio. “É a nossa história, a nossa literatura e nosso imaginário”, destacou Macron. “Notre-Dame é parte da nossa vida", disse o presidente francês.

O incêndio

O incêndio começou por volta das 18h50 (horário local), aproximadamente 13h50 em Brasília, e se estendeu por mais de quatro horas. A torre principal desabou.

Muitos turistas e franceses acompanharam o trabalho dos mais de 400 bombeiros no local. Os olhares eram de perplexidade e tristeza. A Catedral de Notre-Dame é um dos monumentos mais visitados por turistas em todo o mundo. Em 1991, foi declarada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) patrimônio da humanidade.

Foto: AFP
Um incêndio atingiu a catedral de Notre-Dame, em Paris, nesta segunda-feira (15) - Foto: AFP
Foto: AFP
Uma multidão de parisienses e turistas chocados, alguns chorando, outros rezando, olhavam com horror - Foto: AFP
Foto: AFP
As chamas devoraram a emblemática catedral de Notre-Dame, no centro de Paris - Foto: AFP
Foto: AFP
Todos viram, perplexos, o maior monumento visitado da Europa se destruir em meio ao fogo - Foto: AFP
Foto: AFP
As chamas começaram por volta das 19h50 local (14h50 no horário de Brasília - Foto: AFP
Foto: AFP
Rapidamente, vários bombeiros foram chamados para conter o incêndio - Foto: AFP
Foto: AFP
Bombeiros indicaram que uma reforma pode ter começado o incêndio - Foto: AFP
Foto: AFP
Mas ainda não há uma confirmação oficial. Só uma perícia no local dirá o que, de fato, aconteceu - Foto: AFP
Foto: AFP
A estrutura principal da Notre-Dame foi salva e preservada - Foto: AFP
Foto: AFP
Um dos profissionais ficou gravemente ferido e é a única vítima relatada - Foto: AFP
Foto: AFP
Muita coisa foi destruída no incêndio - Foto: AFP
Foto: AFP
A polícia tentava afastar transeuntes das duas ilhas do Sena - Foto: AFP
Foto: AFP
O vento espalhou, rapidamente, as cinzas pelo centro de Paris - Foto: AFP
Foto: Pierre Galey/AFP
De longe era possível ver toda a destruição - Foto: Pierre Galey/AFP
Foto: AFP
A comoção foi grande em todo lugar do planeta - Foto: AFP
Foto: AFP
Vários líderes mundiais se solidarizaram com a tragédia - Foto: AFP
Foto: AFP
A Catedral de Notre-Dame de Paris foi construída entre 1163 e 1245 na Île de la Cité - Foto: AFP
Foto: AFP
Ela é uma das catedrais góticas mais antigas do mundo - Foto: AFP
Foto: AFP
Apesar da destruição, o presidente francês garantiu: "vamos reconstruir a Notre-Dame" - Foto: AFP

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias