Reforma da Previdência

'Próxima terça-feira', garante Maia sobre leitura do parecer da Previdência

O adiantamento ocorreu a pedido dos governadores a Rodrigo Maia e para a Comissão Especial da reforma

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 27/06/2019 às 11:31
Notícia
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O adiantamento ocorreu a pedido dos governadores a Rodrigo Maia e para a Comissão Especial da reforma - FOTO: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

Após se reunir com líderes partidários, na manhã desta quinta-feira (27), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), confirmou que ficará para próxima terça-feira (02) a leitura do parecer da reforma da Previdência. Isso porque, a Casa estaria dando um tempo para que os governadores do Nordeste apoiem a matéria e assim a reinclusão dos estados e municípios retorne para a proposta. 

"Na terça a gente vai fazer uma próxima reunião com os governadores e vamos tentar construir o ambiente para reincluir isso. Na terça, o relator apresenta o relatório e nós trabalhamos para votamos na comissão na próxima semana e para que ele fique pronto para o Plenário na semana seguinte", disse Maia, em entrevista ao Globo News. 

O presidente ainda foi questionado sobre os motivos que fazem os gestores nordestinos não apoiarem a matéria, mas o demista fugiu do assunto e relembrou que na próxima terça, antes da leitura do parecer, se encontrará novamente com os governadores para definir a pauta. 

"A gente vai fazer uma reunião para discutir se eles conseguem nos ajudar, porque isso é muito importante para que a gente não perca votos e deixe de trazer votos do outro lado. A gente precisa agregar os votos dos governadores sem perder nenhum voto daqueles que vieram conosco até agora. Também seria muito ruim abrir mão daqueles que garantem uma maioria de 308 votos", acrescentou. 

Troca

Nessa quarta-feira (26), governadores do Nordeste se reuniram em um Fórum para discutir a reforma da Previdência e outros temas da região. Em troca da inclusão dos estados e municípios, os gestores pediram que o Congresso Nacional aprove uma série de projetos para tentar diminuir o déficit local, como a partilha do Fundo Social do Pré-Sal e a chamada "securitização" da dívida.

"Se tivermos uma reforma onde seja assegurada que haja compromisso de solução com essas novas receitas para o déficit da Previdência, a nossa posição é que devamos estar dialogando com os parlamentares dos nossos estados no sentido de garantir o quórum necessário para a votação", disse o governador do Piauí, Welligton Dias (PT).

No fim, Rodrigo Maia se encontrou com os governadores, porém não conseguiram encontrar uma definição para o projeto. Para buscar soluções, Maia prometeu se reunir com líderes partidários que apoiam a reforma. "Tem alguns pontos, mas isso vai ser tratado numa reunião hoje à noite (última quarta-feira) ou amanhã (esta quinta-feira) de manhã com o relator, chamando outros líderes. Porque hoje só tinham quatro ou cinco líderes comigo e eu preciso que todos aqueles que são a favor participem", afirmou o presidente da Câmara.  

Participaram do encontro dessa quarta: Camilo Santana (CE), Rui Costa (BA), Renan Filho (AL), Paulo Câmara (PE), Wellington Dias (PI), Belivaldo Chagas (SE), João Azevêdo (PB) e Flávio Dino (MA).

Últimas notícias