SENADOR

''Bolsonaro vai entregar a maior obra hídrica de Pernambuco'', diz Fernando Bezerra Coelho, alfinetando Paulo Câmara

O senador Fernando Bezerra esteve no Ramal do Agreste e lembrou que Jair Bolsonaro desembolsou R$ 530 milhões para a obra

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 16/01/2020 às 11:25
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
O senador Fernando Bezerra esteve no Ramal do Agreste e lembrou que Jair Bolsonaro desembolsou R$ 530 milhões para a obra - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Líder do governo Jair Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB) afirmou, em vídeo publicado em suas redes sociais nesta quinta-feira (16), que o Presidente da República irá entregar a maior obra hídrica de Pernambuco, em referência à construção do Ramal do Agreste.

"O presidente Bolsonaro desembolsou R$ 530 milhões para que a obra pudesse estar a todo vapor, mais de 2400 pessoas trabalhando e mais de 800 equipamentos, vamos continuar priorizando essa obra para que em fevereiro de 2021 o presidente possa entregar a maior obra hídrica do Estado de Pernambuco", afirma Fernando Bezerra.

O senador é opositor ao governador de Pernambuco Paulo Câmara e faz constantes críticas nível de investimentos do governo estadual, que segundo ele é muito baixo. No início desta semana, durante palestra no Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-PE), Bezerra disse que o Ministério do Desenvolvimento Regional investiu mais de R$ 1 bilhão em Pernambuco em 2019 e que isso significa quase 10% do total de recursos executados pelo ministério no ano passado. “

Espero que em 2020 a gente possa construir um ambiente de diálogo para que parcerias possam ser feitas pelo governo do Estado com o governo federal, para animar a economia de Pernambuco assim como o Brasil está se animando”, disse o senador diante de uma plateia de empresários.

Ramal do Agreste

Jair Bolsonaro fez uma publicação, ainda em 2019, explicando o andamento da obra. "O Ramal do Agreste não começou em nosso Governo, mas não deixaremos obras paradas, em respeito aos recursos públicos e aos nossos irmãos do Nordeste", excreveu o presidente quando fez a publicação.

Em entrevista recente ao Jornal do Commercio, o ministro do Desenvolvimento Regional, o paranaense Gustavo Canuto, disse que a obra anda bem e que o governo federal está fazendo de tudo para manter a execução da obra, os pagamentos, mesmo com o arrocho fiscal. "Hoje, o Ramal do Agreste tem 2,6 mil homens trabalhando. O primeiro marco vai ser cumprido agora em fevereiro, quando a água vai chegar ao reservatório que fica no Km 38 do total dos 70 km do Ramal. É a entrega parcial. Tudo indica que vai ser cumprido o cronograma. Vai ser concluído inteiro em fevereiro de 2021", afirmou.

Saiba mais sobre o Ramal do Agreste:

Integrado ao Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, o sistema adutor Ramal do Agreste irá beneficiar uma população de mais de 2,2 milhões de habitantes de 71 cidades de Pernambuco. A obra é do governo federal, executada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e conta com investimentos na ordem de R$ 1,6 bilhão, segundo o próprio ministério.

O empreendimento de infraestrutura hídrica captará água na barragem Barro Branco, em Sertânia, com desague no reservatório Ipojuca, em Arcoverde. O Ramal será interligado à Adutora do Agreste Pernambucano - sob a responsabilidade do Governo do Estado - mas que conta com apoio financeiro da União. Juntos, os dois empreendimentos garantirão o abastecimento regular da região com as águas do Velho Chico.

O Ramal do Agreste tem 70.8 km de extensão. Suas estruturas são compostas por dois Reservatórios, Negros e Ipojuca; cinco aquedutos-sifões que perfazem 3,2km; uma estação elevatória que elevará as águas em 219 m; seis túneis somando 16 km de extensão; uma adutora com 7 km e 42 km de canal revestido em concreto.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias