ELEIÇÕES 2020

Presidente do PDT, Carlos Lupi ''levanta a bola'' de Túlio Gadêlha para disputar a Prefeitura do Recife

O presidente do PDT em Pernambuco, Wolney Queiroz, admitiu que há indicação de candidatura do partido no Recife, mas disse que definição sai até junho

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 28/01/2020 às 14:48
Notícia
Foto: Reprodução/ Instagram
O presidente do PDT em Pernambuco, Wolney Queiroz, admitiu que há indicação de candidatura do partido no Recife, mas disse que definição sai até junho - Foto: Reprodução/ Instagram
Leitura:

Depois que o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, classificou o deputado federal Túlio Gadêlha como "candidatíssimo" a prefeito do Recife, o presidente estadual da sigla, deputado federal Wolney Queiroz, disse que é papel de Lupi "levantar a bola" dos pré-candidatos, afim de impulsiona-los. Ainda assim, ele lembra que a política é dinâmica e até junho o cenário real será traçado.

Em entrevista ao Blog de Jamildo, nesta terça-feira (28), Lupi confirmou que Túlio deverá ser candidato do partido a prefeito do Recife, pois uma candidatura própria tem como objetivo fortalecer a legenda. “Túlio é candidatíssimo a prefeito. Ele é preparado, um jovem que se dedica a estudar os problemas da cidade e um quadro que defende o nosso partido, inclusive já foi presidente da Fundação local. Tem todas as atribuições para governar o Recife”, disse Lupi.

>> Ciro Gomes quer Túlio Gadêlha candidato à Prefeitura do Recife

>> Bastidor das eleições 2020 no Recife pega fogo, mas Geraldo Julio (PSB) diz que não abriu conversas

Wolney segue a mesma linha de Lupi ao lembrar que a direção do partido já havia decidido por ter candidaturas nas cidades com mais de 200 mil eleitores. "Esse indicativo foi confirmado em reunião do Diretório Nacional de janeiro de 2019. O que o presidente Lupi faz, quando anda pelo Estados ou comenta a situação dessas cidades, é "levantar a bola" desses nomes, afim de impulsiona-los. A política é dinâmica e até junho saberemos qual é o cenário. Até lá, cada um procura fortalecer seu time para a disputa", disse Wolney ao JC.

O PDT está entre os aliados da Frente Popular que ensaiam lançar um candidato próprio ao invés de apoiar o candidato do PSB, que deve ser o deputado federal João Campos. Hoje, os pedetistas fazem parte da gestão de Paulo Câmara e de Geraldo Julio, no Recife. A Secretaria de Habitação municipal, por exemplo, é comandada por Isabella de Roldão. No Estado, o partido indicou a chefia da pasta do Trabalho, sob comando do ex-vereador de Caruaru, Alberes Lopes. Tanto Isabella como Alberes são aliados do deputado Wolney.

CIRO GOMES

Em passagem por Pernambuco, o ex-ministro Ciro Gomes, candidato do partido à presidência da República em 2018, também defendeu uma candidatura do PDT no Recife. "Se depender de nós, da direção nacional, Túlio é candidato", disse. "Nós temos no Túlio Gadêlha um militante padrão. Ele vem da nossa juventude e muito rapidamente se fez respeitado no parlamento brasileiro. Representa o que há de melhor na cultura política nordestina e, quem sabe, a possibilidade de Pernambuco encontrar um caminho novo que não seja a alternância das mesmas forças de sempre, não que não tenham cada qual seu mérito", afirmou ainda.

MARÍLIA ARRAES

Além do PDT, o PT estuda lançar a candidatura da deputada Marília Arraes para a Prefeitura do Recife. "O PT não pode abrir mão de ter uma candidatura própria em Recife. Quando chegar em 2022, o PSB vai pedir outra vez para o PT não ter candidato a governador depois de quatro de quatro mandatos? Será que o PT não pode ter a oportunidade de ter candidatura própria? O PT vai ter candidatura própria, a Marília deve ser candidata do PT. Se ela não for para o segundo turno, ela apoia o João Campos ou outro candidato que fizer aliança com o PT. Isso vale para Fortaleza, João Pessoa, Natal, Salvador", disse o ex-presidente Lula em entrevista ao UOL no último final de semana.

>> 'Não somos sublegenda do PSB', diz Raul Henry sobre eleições de 2020

Vale lembrar que o presidente estadual do PSD, deputado André de Paula, também se coloca como pré-candidato à sucessão de Geraldo Julio. E que o nome de Raul Henry (MDB) também está no páreo. Por enquanto, a tese do PSB, já defendida pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), é de que as conversas com os aliados ainda irão se iniciar.

Já o deputado João Campos afirmou, nessa segunda-feira (27), que não há novidades caso o PT venha a bater o martelo sobre a candidatura da deputada federal Marília Arraes no pleito da Capital.

Segundo Campos, "Tem sido assim em todas as eleições municipais desde a redemocratização, inclusive 2012 e 2016. Neste momento difícil da política brasileira, em que direitos e conquistas sociais estão sendo ameaçados, nós do PSB achamos importante construir a unidade das forças progressistas, em defesa da democracia e da justiça social". Ele afirma respeitar o PT, caso venha a deixar a Frente Popular, mas que irá seguir "buscando o caminho do diálogo e da construção coletiva de propostas para o Recife, Pernambuco e Brasil", conclui.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias