PRESENTES

Comércio agitado na véspera do Dia das Crianças, mas ainda dá tempo de comprar os presentes

Movimento nos shoppings e no Centro do Recife confirma que este será um bom ano para os comerciantes e para os pequenos

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 11/10/2021 às 15:53
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Movimentação no RioMar mostra que este será um ano de muitos presentes - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Para uma segunda-feira, o comércio do Recife estava bem agitado neste 11 de outubro. A explicação é a de que muitos pais e mães adiaram a compra do presente do Dia das Crianças e agora correm atrás de uma lembrancinha. Esta será a primeira edição da data festiva depois da reabertura das atividades econômicas, que no ano passado enfrentaram severas restrições por conta da pandemia. 

Segundo pesquisa da Fecomércio-PE, a terceira data mais importante para o comércio deve movimentar R$ 206,2 milhões este ano em Pernambuco. A sondagem revelou que 66,5% dos consumidores da Região Metropolitana do Recife vão comemorar o Dia das Crianças em 2021. A maioria dos consumidores (68,5%) pretende comemorar com a compra de presentes, segundo a Fecomércio-PE.

No shopping RioMar, na Zona Sul do Recife, o movimento de crianças, acompanhadas das mães e pais, comprovava os números. Emily Fragoso, gerente de uma loja de produtos infantis, comemorou a casa cheia. "Há duas semanas que o movimento já está muito bom e a expectativa é de que aumente ainda mais até amanhã", disse, entusiasmada. 

Sobre a expectativa para as vendas referentes ao período de Dia das Crianças, a pesquisa da Fecomércio-PE relatou que 73,4% dos comerciantes esperam vendas maiores em 2021. Nos shoppings, a previsão de um bom faturamento é ainda maior (79,6%), sobretudo entre os lojistas do varejo. Entre os motivos para o aumento das vendas, os empresários do comércio apontam a melhoria no movimento do comércio em função da vacinação (72,2%), que encoraja os clientes a irem às compras. 

 

PRESENTES

A médica Raquel Ribeiro era uma das mães que, logo cedo, percorria as lojas de brinquedos do RioMar em busca do presente ideal para a filha. "Optei por deixar para o último dia para que ela pudesse escolher melhor. Não vim com uma ideia pré-fixada sobre o que comprar e nem um valor determinado. Vai ser o que ela escolher, ela merece", disse a médica. Outra mãe, Marina Ferraz, também deixou para comprar o presente de última hora por um motivo curioso: esperou para ver o que a filha ia ganhar antes. "Ela já ganhou um kit de médica, agora vou procurar outra coisa. Algo mais caseiro, umas panelinhas... Algo assim. Alguma coisa que seja em conta, também", pontuou.

A pesquisa da Fecomércio-PE apontou que os pernambucanos devem comprar dois presentes, em média, com gasto estimado de R$ 357 por consumidor. Na faixa das famílias com renda entre um e dois salários mínimos, o gasto médio fica em R$ 172, chegando a R$ 718 na faixa de mais de 10 salários mínimos. Entre os que pretendem comprar presentes, o pagamento com cartão de crédito será a principal opção (47,3%), seguido do pagamento em dinheiro (42,8%) e do cartão de débito (22,7%). O pagamento por transferências via Pix foi bastante reduzido, sendo pretendido por apenas 10,2% dos consumidores.

CENTRO

No Centro do Recife, sobretudo nas lojas das ruas do Rangel, Praia e Rua Direita, o movimento também era intenso na manhã desta segunda-feira (11). O funcionário público Jairo Guilherme achou "tudo muito caro", mas não desistiu de tentar encontrar o presente certo para seus dois filhos. "Tem que pesquisar muito para achar o melhor. Mas eu vou encontrar, tenho certeza", disse ele, que estava à procura de um triciclo que servisse tanto para o filho mais velho quanto para o mais novo. O motorista Marcio Delmiro encontrou na Avenida Dantas Barreto a bicicleta que imaginou para presentear a filha. "Agora é andar um pouco mais para encontrar o capacete", falou, com disposição.

A pesquisa da Fecomércio-PE revelou ainda que 55,6% dos consumidores pretendem comprar em lojas do comércio tradicional; 46,0% pretendem comprar em shopping centers e apenas 17,5% pretendem comprar no comércio eletrônico. Sobre os itens presenteáveis, 54% dos consumidores que pretendem presentear irão buscar brinquedos ou jogos não eletrônicos como a principal opção, seguidos de roupas (22,2%) e calçados (7,2%). Os jogos eletrônicos ou vídeo games estão na preferência de 5,4% do público.

 

 

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Motorista Marcio Delmiro comprou a bicicleta que queria para a filha - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Feriadão fez com que muitas pessoas deixassem a compra de presentes para a última hora - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Médica Raquel Ribeiro, com os filhos Gabriel e Mariana, no RioMar - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Lojas de artigos infantis estão com boa procura - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Movimentação para o dia das crianças no RioMar - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias