RETORNO

Escolas municipais do Recife voltam às aulas presenciais após um ano e quatro meses

Nesta quinta, retornam os alunos dos 8º e 9º anos do fundamental

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 22/07/2021 às 9:13
Notícia
Tião Siqueira/JC Imagem
Alunos da rede municipal do Recife voltaram às salas de aula após mais de um ano - FOTO: Tião Siqueira/JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 23h13

Depois de um ano e quatro meses, os alunos da rede municipal de ensino do Recife começaram a retornar às salas de aula nesta quinta-feira (22). Agora, retomam o ensino presencial as turmas dos 8º e 9º anos do fundamental. Para isso, uma série de medidas sanitárias, com base no protocolo do Governo de Pernambuco, foi elaborada pela Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria de Saúde.

Uma estudante que retornou às aulas presenciais nesta quinta foi Estefannie Julia, aluna do 8º ano de uma escola localizada na Ilha do Leite, na Área Central do Recife. Para ela, o retorno foi visto como motivo de alegria. "No presencial podemos tanto conversar com o professor, quanto tirar dúvidas com alunos, o que não tinha no on-line", declarou em entrevista à TV Jornal.

Leia mais:

Após um ano e quatro meses, veja como será a volta às aulas na rede municipal do Recife

Pesquisa mostra que 99,3% das escolas suspenderam aulas presenciais

Nove em cada dez escolas do Brasil não retomaram atividades presenciais em 2020

Apesar da volta às aulas presenciais, parte dos professores efetivos não retornou às salas, seguindo assembleia do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede do Recife (Simpere), sob o argumento de que nem todos estão totalmente imunizados contra a covid-19 ainda.

Leia mais:

Professores municipais fazem ato na Prefeitura do Recife nesta quinta contra volta do ensino presencial

"Não vamos retornar", diz sindicato dos professores do Recife sobre volta às aulas presenciais

A atitude, porém, vai contra uma determinação do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que impede a realização de greve da categoria, de acordo com o secretário de Educação do Recife, Fred Amâncio. 

"Existe uma decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) que impede a realização de greve e estabelece a importância da retomada das aulas. Estamos fazendo o monitoramento, mas acreditando que boa parte dos professores vão, sim, retomar as atividades e os que não retomarem terão suas ausências anotadas e poderão, eventualmente, ter seus pontos cortados", disse. 

Para os sindicalistas, no entanto, a decisão do TJPE passa por cima de um requerimento da Câmara Municipal, que aprovou no dia 7 de julho que o retorno às aulas presenciais só deve acontecer após o fim do ciclo vacinal de todos os professores e trabalhadores, assim como após a vacinação de mais de 60% da população recifense, em duas doses e com respectivo tempo de imunização respeitado.

Mesmo com incertezas, a volta às aulas, de forma geral, ocorre de forma tranquila. Na escola municipal Reitor João Alfredo, por exemplo, localizada no bairro Ilha do Leite, Zona Norte do Recife, 140 alunos estão sendo recebidos pelos professores e gestores. Veja imagens: 

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
RECOMEÇO Estudantes do 8º e 9º ano do ensino fundamental voltaram a ter aulas presenciais na rede municipal na manhã de ontem - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
O retorno acontece nesta quinta, mediante seguimento de protocolos de segurança - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Tião Siqueira/JC Imagem
Alunos da rede municipal do Recife voltaram às salas de aula após mais de um ano - Tião Siqueira/JC Imagem

Protocolos

De acordo com a Secretaria, itens para promover a segurança dos alunos e professores foram adquiridos para esta retomada. Ao todo, foram comprados mais de 300 mil máscaras; 7.500 face shields; mais de 600 termômetros; além de totens para álcool gel; dispensers; tapetes sanitizantes; pulverizadores e porta-papéis toalha, entre outros.

"As face shields estarão disponíveis para todos os funcionários das escolas que optarem por fazer uso delas, apesar do protocolo não estabelecer como um item obrigatório. Vamos distribuir máscaras para todos os estudantes e empregados. Além disso, pias foram instaladas nas áreas externas, ou seja, fora dos banheiros para que os alunos possam estar lavando as mãos", informou Fred Amancio, secretário da Educação.

Para o pai de Estefannie, o funcionário público Gustavo Ratis, as medidas de segurança ajudam a mantê-lo aliviado com relação à proteção da filha. "Acredito na tamanha da responsabilidade que a escola tem e vamos ter fé em Deus para tudo ser normalizado", disse.

Ainda segundo o protocolo, lugares fixos devem ser estabelecidos para os alunos tanto em sala, quanto nos refeitórios e a realização de eventos com grandes concentração de pessoas, atividades coletivas e utilização de parquinhos infantis estão suspensas.

Compartilhamento de alimentos e objetos de uso pessoal, como copos, pratos, talheres, objetos de higiene pessoal, roupas íntimas, entre outros, também não será permitido, e as crianças não devem levar brinquedos de casa para o Estabelecimento de Ensino.

Leia mais:

Saiba como ganhar bolsas de estudo de até 70 mil dólares na Universidade de Harvard

Enem 2021 tem 4 milhões de inscritos, menor número desde 2007

A princípio, a ideia é que as escolas realizem esquema de rodízio de alunos, tendo cada instituição de ensino sua própria logística. "O que irá determinar o rodízio será o distanciamento de 1,5 m de aluno para aluno. Como cada sala tem um formato que varia de acordo com a escola, o sistema é consequência da necessidade de cada uma delas, portanto ele também irá variar", concluiu Fred.

O uso da ventilação natural em todos os ambientes, com portas e janelas abertas, também é uma orientação da Prefeitura. Na hipótese da utilização de aparelho de ar condicionado, a escola deverá verificar a higienização e a manutenção limpando os filtros periodicamente.

Leia mais:

"Adianta nada ter muitos inscritos e poucos presentes", diz ministro no Recife sobre Enem 2021 ter menor número de candidatos em 13 anos

Enem alinhado com novo ensino médio será aplicado a partir de 2024, diz MEC

A rede municipal do Recife conta com 320 escolas e creches, totalizando 92 mil alunos e 5.400 docentes. 

Retorno liberado há dois meses 

Liberada pelo Governo de Pernambuco há quase dois meses, em 26 de abril, a reabertura das escolas da rede municipal de todo o Estado começou a passos lentos, levando em consideração o avanço da covid-19 nos últimos meses. Enquanto alguns municípios optaram por retornar ao ensino presencial imediatamente, a capital pernambucana manteve apenas as aulas remotas.

De acordo com o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio, mesmo com o processo de preparação para a volta, desde o início do ano, os altos números da covid-19 impediram que as aulas presenciais fossem retomadas anteriormente.

"Aproveitamos que iria haver o recesso para fazer o retorno das aulas presenciais. Foi preciso fazer uma mudança na dinâmica do funcionamento das escolas, porque a volta às aulas tem um contexto diferente diante da pandemia", explicou.

Com a diminuição das contaminações em Pernambuco, ao passo que a imunização da população avança, um cronograma foi montado pela Secretaria Municipal de Educação. Nele, foi estabelecido que as equipes de gestão das escolas retornassem no dia 22 de junho. Os professores, por sua vez, retornaram uma semana depois, em 29 de junho.

Nesta quinta-feira, voltarão para aulas presenciais as turmas dos 8º e 9º anos do ensino fundamental. Na semana seguinte, em 27 de julho, será a vez dos alunos dos 4º, 5º, 6º e 7º anos do fundamental. Por último, em 3 de agosto, voltarão para a escola as crianças dos 1º, 2º e 3º anos do fundamental e todos da educação infantil. Também nessa data retomarão às atividades presenciais os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Protocolo em caso de sintomas da covid-19

Em caso de sintomas de covid-19, como febre, diarreia e dificuldades respiratórias, a orientação aos pais e responsáveis é que não mandem os alunos para assistir aula nas escolas.

Nas instituições de ensino, haverá a medição da temperatura dos estudantes, trabalhadores da educação ou colaboradores no momento da chegada e ao longo do dia.

Em caso de temperatura acima de 37,5º, será preciso isolar em espaço reservado o estudante, trabalhador da educação ou colaborador com temperatura de febre ou com sinais e sintomas de síndrome gripal.

Em caso de sintomas ou confirmação para covid-19, a escola deverá ser notificada pelo estudante, família ou profissional da educação. A recomendação é entrar em isolamento em casa até superar a infecção pela doença. A testagem do sintomático poderá ser marcada pelo aplicativo "Atende em Casa".

"São elegíveis para testagem estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores, com pelo menos dois dos seguintes sintomas: febre ou histórico de febre recente | sintomas gastrointestinais (diarreia) | dor de garganta | dor de cabeça | calafrios | sem sentir cheiros | sem sentir sabores | tosse | coriza l falta de ar l dor no peito ao respirar", diz o protocolo.

Também podem ser testados os contatos próximos dos casos sintomáticos, como pessoas do convívio domiciliar;- Colegas de sala, trabalhadores da educação e colaboradores com quem compartilharam, durante o período de transmissibilidade da doença, espaços comuns sem etiqueta respiratória, sem máscara, com menos de 1,5m de distância, por mais de 15 minutos.

O período de transmissibilidade da covid-19 inicia 48 horas antes até 10 dias após a data de início dos sinais e/ou sintomas, segundo a Prefeitura.

Retorno da rede estadual

Também nesta quinta-feira, retornam para o segundo semestre do ano letivo os estudantes da rede estadual. A retomada acontece nos formatos presencial e remoto, pela plataforma Educa-PE, cabendo ao aluno escolher a modalidade que deseja. 

Quem não se sentir seguro de ir até a escola e preferir o ensino remoto, pode contar com o suporte do programa Conecta Aí, que disponibiliza pacotes de dados móveis para quem não possui internet. Já os alunos que optarem por comparecer presencialmente poderão contar com protocolos de segurança contra o covid-19 planejados pela Secretaria de Educação e Esportes (SEE). Dentre as regras, estão o distanciamento mínimo, uso de máscara de proteção, aferição de temperatura na entrada das instituições de ensino e disponibilização de álcool em gel. 

Comentários

Últimas notícias