PREVENÇÃO

Queima de fogos em Porto de Galinhas e demais praias de Ipojuca é cancelada pela prefeitura

A decisão segue o decreto do Governo do Estado, que proibiu festas de réveillon em espaços públicos

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 10/12/2020 às 15:54 | Atualizado em 10/12/2020 às 15:59
Reprodução/Pixabay
Objetivo é evitar aumento na contaminação pela covid-19 - FOTO: Reprodução/Pixabay
Leitura:

Com o objetivo de evitar o aumento da contaminação pela covid-19, a Prefeitura de Ipojuca informou nesta quarta-feira (9) que a tradicional queima de fogos prevista para o réveillon deste ano em Porto de Galinhas e nas demais praias do município está cancelada. 

A decisão segue o decreto do Governo do Estado publicado na segunda-feira (7) que proibiu a realização de eventos de festas de Natal e Réveillon em espaços públicos.

“Na certeza de que a pandemia ainda não acabou e que precisamos preservar a vida não só povo ipojucano, mas dos turistas que nos visitam, não podíamos ir na contramão das decisões que estão ocorrendo no nosso estado e em todos os pontos turísticos do mundo. Vamos nos cuidar, usar máscara e passar as festas de final de ano com as nossas famílias e com gratidão no coração”, disse a prefeita de Ipojuca, Célia Sales. 

Nos últimos dias, o Estado tem apresentado alta nos indicadores de solicitação de UTI e casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Segundo André Longo, a proibição foi necessária após o Estado notar o descumprimento dos protocolos de medidas sanitárias em locais como bares, restaurantes e clubes de festas e shows. 

"Com base no atual momento epidemiológico, estamos proibindo a realização de shows e festas de Natal e réveillon, incluindo as realizadas em espaços públicos, condomínios, clubes, hotéis e estabelecimentos afins, com ou sem cobrança de ingresso", disse o secretário estadual de Saúde, André Longo, na última segunda-feira.

"Precisamos conscientizar a população. Se continuarmos vendo essa recorrência, ações mais severas serão adotadas nessas áreas de lazer e entretenimento nas próximas semanas", pontuou.

Comentários

Últimas notícias