projeções econômicas

Economistas diminuem estimativa de inflação e preveem aumento no PIB 2023

Novas projeções de economistas apresentam queda na inflação de 2023 e aumento do crescimento do PIB brasileiro no fim deste ano, confira dados do novo relatório Focus

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 11/12/2023 às 9:19
Notícia
X

Mais um relatório "Focus" com projeções do mercado financeiro foi divulgado nesta segunda-feira (11). Entre os dados apresentados na pesquisa semanal do Banco Central, foi analisado uma diminuição nas projeções de inflação de 2023, além de uma elevação no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)

Projeção da inflação de 2023 diminui e previsão de PIB cresce

O novo relatório "Focus" apresenta uma melhora nas previsões para inflação de 2023. As projeções dos economistas estimam que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), o medidor oficial da inflação brasileira, fique em 4,51%. Esse índice representa uma queda na porcentagem da semana anterior, que previa 4,54% no fim de 2023. 

Essa estimativa garante que o Brasil continue dentro da meta de inflação estipulada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que prevê meta central de 3,25%, tendo margem de aceitação entre 1,75% e 4,75%. 

Caso essa projeção seja confirmada, essa será a primeira vez em dois anos que o país consegue cumprir a meta inflacionária. Os índices de 2021 ficaram em 10,06% e o de 2022 5,79%. 

 

Apesar dessa diminuição na inflação de 2023, os índices para 2024 aumentaram 0,01%. A projeção atual chega em 3,93%, índice ainda abaixo da meta para o próximo ano, que é centrada em 3%, podendo ser aceita em 1,5% e 4,5%. 

Em relação ao PIB, o mercado financeiro conseguiu aumentar as projeções econômicas em 0,08%, o que totalizou o crescimento do produto interno bruto em 2,92%. Sobre a situação do PIB em 2024, as estimativas também aumentaram ao subir de 1,50% para 1,51%.

Esses números são fundamentais para determinação da taxa básica de juros, a Selic. Como esse índice busca regular a inflação, quanto menor o IPCA menor poderá ficar a Selic.  

 TAXA SELIC É REDUZIDA EM 0,5% pelo BANCO CENTRAL

Tags

Autor