gastos

Partido de Bolsonaro foi o maior beneficiado de emendas do governo Lula, diz portal

Partido de Bolsonaro foi o que mais recebeu recursos para emendas individuais no 1º ano do governo Lula; entenda a situação e saiba siglas que mais ganharam com emendas em 2023

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 05/01/2024 às 7:08
Notícia
X

Um levantamento do portal Metrópoles indica que o Partido Liberal (PL), sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro, foi o grupo que mais se beneficiou de emendas parlamentares em 2023, primeiro ano do mandato de Lula (PT). 

SIGLA DE BOLSONARO RECEBEU MAIS DE R$ 2 BILHÕES EM EMENDAS DO GOVERNO LULA

A análise do Metrópoles sobre a distribuição desses recursos em 2023 indicam que o governo Lula desembolsou R$ 2,7 bilhões em emendas individuais de parlamentares do PL. Essa situação tem vínculo com o tamanho do partido de Bolsonaro, que compõe a maior bancada da Câmara e do Senado

É apresentado que a sigla presidida por Valdemar Costa Neto conseguiu eleger em 2022 14 cadeiras das 81 do Senado e 99 vagas das 513 da Câmara dos Deputados. 

Enquanto o PL registra o maior número de recursos nas emendas individuais, o segundo lugar é do partido do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), com o Partido Progressistas a conquistar R$ 2,08 bilhões em 2023

No terceiro lugar está o Partido Social Democrático (PSD), mesma sigla do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), com R$ 2,06 bilhões. O Partido dos Trabalhadores (PT) de Lula vem logo atrás com R$ 2,03 bilhões. 

O levantamento do Metrópoles foi realizado a partir do portal Siga Brasil, do Senado Federal, que atualiza os valores reservados para os parlamentares. As emendas parlamentares são uma parte do orçamento prevista para que os membros do Legislativo distribuam recursos para um determinado projeto. 

É apresentado que R$ 32,1 bilhões foram distribuídos em emendas, sendo R$ 19,7 bilhões em emendas individuais. Também existem as de bancada, que compôs R$ 6,8 bilhões, e de comissão, que formou R$ 5,5 bilhões.

Para estabelecer negociações, o momento de repasse desses valores normalmente é escolhido próximo a uma votação importante, como forma de negociação entre o presidente, neste caso Lula, e membros do Congresso Nacional. 

OS DESAFIOS PARA O 2º ANO DO TERCEIRO MANDATO DE LULA

Tags

Autor