Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho
JC Negócios
Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Mourão não entendeu que investidor olha sempre para o futuro

Mourão tem uma tendência a simplificar as coisas em frase curtas. Ajuda aos jornalistas. Mas ele às vezes derrapa feio.

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 22/02/2021 às 14:30
Notícia

ROMERIO CUNHA/VPR
Vice-presidente da República, Hamilton Mourão disse que a repercussão da saída do presidente da Petrobras e"tudo é especulação." - FOTO: ROMERIO CUNHA/VPR
Leitura:

O vice-presidente Hamilton Mourão vem revelando que não pensa muito diferente do presidente Jair Bolsonaro no quesito Economia. A despeito de ter uma formação mais elevada como oficial do Alto Comando do Exército o que, diferentemente do capitão, lhe deu uma oportunidade de ter mais informação estratégica.

Mas Mourão tem uma tendência a simplificar as coisas em frase curtas. Ajuda os jornalistas que podem editar suas falas sem muita dificuldade. Mas, às vezes, ele derrapa feio.

Nesta segunda-feira (22), ao ser perguntado sobre os efeitos das mudanças na Petrobras ele saiu-se com essa:

"Isso tudo é especulação. Mercado é rebanho eletrônico. Sai correndo para um lado, daqui a pouco eles voltam correndo de novo. Não vejo que vai prejudicar demais isso".

Vai, VP. Vai e muito. Aliás, já custou R$ 100 bilhões em valor de mercado. E como já disse aqui na Coluna, o governo só faz isso porque não vai vender suas ações. Mas investidor que apostou na companha perdeu muito dinheiro.

O vice-presidente faz uma leitura rasa de que “daqui a pouco eles voltam correndo de novo”, sabendo que em um movimento normal de mercado as ações da Petrobras ao longo dos próximos pregões devem ter um aumento.

Mas ele esquece que isso tem custo para quem, de boa fé, acreditou na empresa e esperou que ela poderia pagar um bom dividendo no primeiro trimestre de 2021.

Não vai ter dividendo nenhum. E como, certamente, Vossa Excelência nunca comprou Petrobras PN ou ON, nunca vai saber o que essas atitudes dos presidente da República podem fazer nas finanças das pessoas.

Hamilton Morão também entende que “isso tudo é especulação. Mercado é rebanho eletrônico”. Erra de novo.

O mercado, esse ser invisível, que muita gente atribui poderes maléficos trabalha com informação. De qualidade. Mesmo que ela seja ruim para algumas empresas. Essa é a essência dele em apostar no que pode ser bom o ruim para o futuro de uma empresa.

Mas se existe uma coisa que o mercado não é, é rebanho eletrônico. O mercado aposta no futuro. Podendo perder ou errar. Mas isso faz parte do jogo.

Mas não existe nada de comportamento de rebanho quando o presidente da República demite o presidente de uma das maiores empresas de petróleo do mundo com um Twitter. O que aconteceu nesta segunda-feira passa a quilômetros do que o VP imagina ser um comportamento de “rebanho eletrônico”.

O mercado viu, pelos atos do presidente, que uma estratégia de mercado estava indo para o espaço porque com as contas públicas em frangalhos e um ministro da Economia inepto, o dólar subiria devido à falta de confiança do governo, que também é o acionista controlador da empresa.

O mercado viu que o representante do acionista controlador estava atuando contra a empresa interferindo politicamente. Então, o mercado eletronicamente vendeu o ativo e derrubou as ações.

O general Hamilton Mourão tem dificuldades de entender os mecanismos do mercado financeiro. É compreensível. Mas ele não entendeu uma lição básica do mercado que é olhar sempre para o futuro. E precificar isso. 

O problema é quando decide teorizar sobre o mercado financeiro.

VEJA MAIS 

Com apoio da CUT, do PT e de Bolsonaro, venda da Refinaria Abreu e Lima deve ficar só no papel

Para Petrobras, só alinhamento de preço internacional garante mercado brasileiro abastecido

Copergás vai aumentar rede de postos de gás natural para atender táxi e aplicativos

Comentários

Últimas notícias