COLUNA MEU PET

Protetores se preocupam com abandono de cães e gatos na pandemia do coronavírus

Com mobilização e atentos à saúde das pessoas, voluntários continuam a resgatar cães e gatos deixados nas ruas

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 26/05/2020 às 10:51
Notícia
Reprodução/Instagram
Abandono de animais na pandemia do coronavírus acende alerta de protetores da causa - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Por Priscila Miranda, da Coluna Meu Pet

Com a quarentena e o isolamento social mais rígido em Pernambuco, muitas pessoas não saem de casa e deixam de perceber cães e gatos abandonados nas ruas. O problema causa preocupação nos protetores de animais, que se mobilizam para continuar a realizar resgates desses pets em plena pandemia do novo coronavírus.

Laura Atanásio, voluntária na ONG SOS Amigos dos Animais, conta que não acredita que o abandono de animais diminuiu. "Com a pandemia, o abandono não mostrou diminuição. Algumas pessoas têm essa sensação, mas talvez seja porque, com menos pessoas nas ruas, dê para todo mundo ver mais. Então, a gente que resgata, não sente que parou, na verdade eu sinto um aumento em algumas regiões, principalmente de periferias, na beira de BRs, regiões de abandono comuns”, diz.

Ela denuncia que, no Recife, é em áreas próximas a rodovias onde acontecem mais abandonos, pois as pessoas jogam os animais do próprio carro. "A área da BR na Guabiraba, Córrego do Jenipapo é esquecida de tudo. Abandono constante e maus-tratos. A gente está com vários casos recentes de lá e é uma coisa impressionante."

Leia também: >> Protetores se mobilizam para ajudar animais de rua durante a pandemia do coronavírus

>> Brinquedos podem ser alternativas para pets na quarentena

>> Proibição de passeios faz com que tutores busquem alternativas para os pets

>> Cuidados com a saúde dos pets na quarentena podem diminuir riscos de doenças

A protetora explica que as ações de resgate de animais continuam a acontecer na pandemia, mas com os cuidados necessários para preservar a saúde dos voluntários.

“A gente continua fazendo o trabalho de resgate e adoção, mas com as medidas de proteção: máscaras, fazendo o transporte de animais sem pessoas, tudo da forma mais segura possível para ninguém se contaminar, afinal de contas esses animais dependem da gente também e é um risco para todo mundo caso alguém adoeça”, explicou Laura.

Quem quiser entrar em contato com a ONG SOS Amigos dos Animais pode fazer através do Instagram. No perfil, é possível ver o trabalho de resgate de diversos cachorrinhos e gatinhos que conseguiram um lar.

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA MEU PET EM jc.com.br/meu-pet

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias