PANDEMIA

Cachorros e gatos domésticos podem contrair covid-19? Confira o que diz estudo

Pesquisa realizada pela Universidade de Utrechta, na Holanda, testou 156 cães e 154 gatos de 196 famílias onde se sabia que humanos foram infectados pelo novo coronavírus

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 10/07/2021 às 14:02
Notícia
FREEPIK
Pesquisa mostra que a maioria dos animais de estimação infectados tende a ser assintomática ou apresentar sintomas leves de covid - FOTO: FREEPIK
Leitura:

Se você acha que está com covid-19, é melhor ficar longe dos seus animais de estimação, segundo estudo publicado neste mês pela Universidade de Utrechta, na Holanda. Apresentado no Congresso Europeu de Microbiologia e Doenças Infecciosas, o trabalho feito pela médica veterinária Els Broens demonstra que é comum cães e gatos contraírem a doença dos seus tutores, mas ainda não há comprovação de que pets possam transmitir o novo coronavírus para humanos.

Pesquisadores enviaram uma clínica veterinária móvel para residências que registraram casos da doença nos últimos 200 dias. Nessas casas, foram retiradas amostras de cães e gatos de estimação, e realizados exames de sangue para anticorpos, para entender se houve exposição anterior à covid.

Foram testados 156 cães e 154 gatos de 196 famílias onde se sabia que os humanos foram infectados pelo novo coronavírus. Cerca de 17% dos animais, 31 gatos e 23 cães, apresentavam anticorpos para a doença, o que sugere que haviam sido infectados. Além disso, seis gatos e sete cães, ou 4,2% dos animais, tiveram uma infecção ativa, conforme demonstrado por um teste de PCR.

A maioria dos animais de estimação infectados tende a ser assintomática ou apresentar sintomas leves de covid. Testes posteriores também mostraram que esses animais se recuperaram rapidamente e não passaram para outros animais de estimação na mesma casa, revelou Broens.

"Se você tem covid, deve evitar o contato com seu gato ou cachorro, assim como faria com outras pessoas", disse Els Broens à BBC. "A principal preocupação não é a saúde dos animais, mas o risco potencial de que eles possam atuar como reservatórios do vírus e reintroduzi-lo na população humana."

Apesar da recomendação, autores da pesquisa afirmaram que não há evidência de transmissão de animal para dono até o momento, e que seria difícil de detectar isso enquanto o vírus ainda está se espalhando rapidamente entre humanos.

"Não podemos dizer que existe um risco de 0% de os donos apanharem covid de seus animais de estimação", diz Broens do Centro de Diagnóstico Microbiológico Veterinário. "No momento, a pandemia ainda está sendo causada por infecções de pessoa para pessoa, então não teríamos como detectar [uma transmissão de animais para humanos]."

Comentários

Últimas notícias