TRANSPORTE PÚBLICO

Faixa Azul para ônibus começa a ser implantada na Agamenon Magalhães e entra em operação na terça (16)

O equipamento, prometido pela Prefeitura do Recife há mais de dois anos e adiado por várias vezes, está sendo implantado nas pistas centrais leste e oeste da avenida, e terá quatro quilômetros

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 10/06/2020 às 12:17
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Equipamento funcionará nas pistas centrais do corredor, entre Santo Amaro e o Paissandu - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Finalmente. É impossível não iniciar a reportagem com essa palavra. A espera foi longa e muitas promessas foram feitas pela Prefeitura do Recife, adiadas ano após ano, mas agora virou realidade. A Faixa Azul para os ônibus começou a ser implantada na Avenida Agamenon Magalhães, via que representa o pulmão viário do Recife, símbolo da cidade e um importante eixo do transporte público rodoviário da capital, por onde circulam 69 linhas de ônibus, mais de 600 coletivos e 250 mil passageiros diariamente. A estrutura já está sendo sinalizada no pavimento da via, terá quatro quilômetros de extensão entre os bairros de Santo Amaro e Paissandu e entra em operação na terça-feira (16/6).

O novo corredor exclusivo será implantado nas pistas centrais da avenida e ajudará o Recife a alcançar 62 km de Faixas Azuis, sendo 180% implantados desde 2013, quando havia apenas 22 km. A Faixa Azul da Agamenon Magalhães é o oitavo equipamento da capital, entre corredores e trechos de faixas exclusivas para os ônibus. Solução que proporciona ganhos de velocidade para os coletivos superiores a 100%.

No sentido Boa Viagem, o equipamento terá início nas imediações do Viaduto da Avenida João de Barros até a altura do Real Hospital Português. Alguns trechos da Faixa Azul, como é permitido ao modelo Bus Rapid Service (BRS), terão circulação mista de veículos para conversões ou acesso na pista. No sentido contrário, na direção de Olinda, o equipamento terá início nas proximidades da Rua João Asfora (após o Viaduto Capitão Temudo) e seguirá até as imediações do Viaduto da Avenida João de Barros. A Faixa Azul é como as faixas exclusivas para circulação de ônibus foram batizadas pela Prefeitura do Recife ainda em 2013, quando a capital se espelhou no modelo BRS que o Rio de Janeiro estava adotando. Um dos trechos mais críticos onde o equipamento já começou a ser pintado é a altura do bairro do Derby, onde o volume de veículos é o maior do corredor. São mais de 200 ônibus trafegando por hora.

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
São mais de dois anos de espera pelo equipamento, com a Prefeitura do Recife prometendo e adiando a implantação - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM

Segundo a presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Taciana Ferreira, explicou, nessa área os ônibus precisariam ter duas faixas para permitir a ultrapassagem. Caso contrário, o ganho de velocidade seria muito pouco e não justificaria o equipamento. Por isso, a autarquia iria aproveitar um recuo existente ao lado do canteiro central para ampliar ainda mais a via e permitir a criação de uma segunda faixa para os ônibus. Para quem não sabe, a via tem atualmente 12 faixas e em nenhuma delas o ônibus tem prioridade. Todas as faixas são de tráfego misto entre coletivos e veículos particulares. A Faixa Azul da Agamenon é prometida pela gestão municipal há mais de dois anos e essencial para melhorar o desempenho do transporte público que circula no corredor.

A circulação e travessia de pedestres na área também está sendo melhorada para oferecer segurança à multidão que diariamente passa nos cruzamentos da Agamenon com as Ruas Joaquim Nabuco e Dom Bosco e nas imediações do Derby. O projeto é semelhante ao desenvolvido no cruzamento da via com o Paissandu e a Ilha do Leite, onde as calçadas foram alargadas e ganharam acessibilidade.

 

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Agamenon é um dos mais importantes eixos do transporte público rodoviário da capital, por onde circulam 69 linhas de ônibus, mais de 600 coletivos e 250 mil passageiros diariamente - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM

 

FIM DO GIRO À ESQUERDA NO HR
A implantação da Faixa Azul da Agamenon foi precedida de pelo menos nove pequenas intervenções de trânsito no entorno do corredor e significará outras mudanças. A principal delas é o fim do giro à esquerda em frente ao Hospital da Restauração (HR) para os veículos que trafegam no sentido Olinda. Será proibido entrar à esquerda para acessar a Rua Joaquim Nabuco, o que garantirá mais tempo de verde no semáforo da Agamenon. A rota alternativa será o acesso à pista local, que deverá ser feito até a última agulha antes do cruzamento com a Praça do Derby, para entrar na Rua Carlos Pôrto Carreiro, girar à esquerda na Rua Dom Bosco e cruzar a Agamenon Magalhães em direção à Rua Joaquim Nabuco.

CANTEIRO
A segunda parte da mudança é a implantação de um canteiro no início da Avenida Joaquim Nabuco, que servirá para redução da distância entre as travessias e o ordenamento do trânsito, dessa forma, quem vem da Rua Dom Bosco e deseja seguir em direção ao Derby, deverá acessar as faixas da esquerda no pontilhão e seguir pela pista local da Agamenon Magalhães. Já os condutores que vêm da Avenida Governador Agamenon Magalhães em direção ao Pina e desejam acessar a pista local, deverão fazer na nova entrada que será sinalizada na pista, na imediação da Rua Joaquim Nabuco, já que a agulha de acesso à pista local foi fechada.

 

ARTE JC
Ganhos das Faixas Azuis - ARTE JC

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias