COLUNA MOBILIDADE

Motoristas e cobradores de ônibus do Rio de Janeiro começam a ser vacinados contra covid-19, enquanto em Pernambuco não há sequer previsão

Capital fluminense se junta a Salvador (BA) e atende ao apelo da categoria, que vive exposta ao vírus já que não parou de trabalhar desde o início da pandemia. No DF rodoviários fazem greve

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 03/05/2021 às 10:15
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Na semana passada, Salvador (BA) também deu início à vacinação dos rodoviários. No Rio e na capital baiana, assim como no Grande Recife, a categoria precisou ameaçar uma paralisação geral - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Enquanto os motoristas e cobradores do Grande Recife protestam e ameaçam parar para conseguirem ser vacinados contra a covid-19, mais uma capital brasileira antecipa a imunização da categoria exposta diariamente à contaminação. Agora é o Rio de Janeiro que anunciou oficialmente no sábado, 1º de maio (Dia do Trabalhador), que vai antecipar o cronograma de vacinação de grupos prioritários quanto à idade e que os rodoviários estarão incluídos na antecipação. A chegada de novas remessas da vacina AstraZeneca ao País no fim de semana permitiu o processo. A previsão é de que até o sábado 8 de maio a imunização comece para os motoristas.

Confira a reportagem ELES NÃO PODEM PARAR E ESTÃO MORRENDO

Na semana passada, Salvador (BA) também deu início à vacinação dos rodoviários. No Rio e na capital baiana, assim como no Grande Recife, a categoria precisou ameaçar uma paralisação geral. Alegou estar completamente exposta na linha de frente do combate à pandemia da covid-19, já que não parou de trabalhar um dia sequer desde o início da crise sanitária. Além disso, argumentou que o risco é ainda maior porque o transporte público segue operando com a frota reduzida. Os mesmos argumentos dos rodoviários em Pernambuco e na maioria das capitais.

JAILTON JUNIOR/JC IMAGEM
Os rodoviários realizaram uma passeata, na manhã desta terça-feira, em direção ao TRT-PE, no Bairro do Recife - JAILTON JUNIOR/JC IMAGEM

No Distrito Federal, por exemplo, motoristas e cobradores de ônibus iniciaram uma paralisação nesta segunda-feira (). A paralisação chegou a ser marcada para a sexta-feira (30/4), mas o movimento foi suspenso devido a uma decisão do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), que estipulou uma multa de R$ 1 milhão. O sindicato da categoria, no entanto, recorreu e o TJDFT suspendeu a proibição.

RIO DE JANEIRO

A decisão de incluir os motoristas e cobradores de ônibus do Rio de Janeiro nos grupos prioritários de vacinação contra a covid-19 tinha sido anunciada no dia 22 de abril pelo prefeito Eduardo Paes, via redes sociais. O prefeito estava se recuperando da segunda contaminação pelo coronavírus. A categoria já havia reivindicado receber a vacina junto com os outros grupos de trabalhadores prioritários, como os das áreas de segurança e de educação, por serem parte de um serviço essencial que não parou em nenhum momento durante a pandemia.

O tema também foi objeto de uma deliberação da Assembleia Legislativa, que incluiu os motoristas e cobradores entre as prioridades de imunização. O Sindicato dos Rodoviários do Rio chegou a anunciar uma paralisação total de advertência caso a reivindicação não fosse atendida. Segundo a entidade, 56 profissionais que atuam no transporte coletivo morreram de covid-19 e quase 200 foram contaminados desde o início da pandemia. Com a chegada de novas remessas da vacina AstraZeneca, será possível vacinar pessoas dos grupos prioritários com 52 anos ou mais, incluindo os rodoviários.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
O Sindicato dos Rodoviários argumenta que a dupla função coloca em perigo o motorista e os passageiros. Proibição vai valer na RMR. Além disso, rodoviários conseguiram que o governo de Pernambuco garantisse a operação de todas as linhas do sistema com cobradores - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

PERNAMBUCO

Na Região Metropolitana do Recife, os rodoviários realizaram quatro protestos pedindo a antecipação da vacinação contra covid-19, sem sucesso. Na última manifestação, dessa vez interditando vias do Centro do Recife no dia 26/4), os motoristas e cobradores de ônibus ameaçaram fazer uma greve dos ônibus por vacina. É como define a categoria.

Os rodoviários pediram que o governo de Pernambuco oficialize a vacinação da categoria até o dia 15 de maio e, caso isso não aconteça, a proposta de greve será apresentada em assembleia. Caso aconteça, o movimento acontece menos de cinco meses depois de uma paralisação em protesto contra a dupla função de motoristas, em dezembro de 2020, quando menos de 35% da frota foi às ruas e a população sofreu para cumprir com os compromissos em meio à pandemia.

“Solicitamos ao governo de Pernambuco que inclua e comunique oficialmente à categoria que a mesma terá a sua vacinação iniciada até 15 de maio de 2021. Se tal decisão não for tomada, continuaremos a realizar protestos como realizamos hoje e iremos apresentar uma proposta de greve por vacinas”, dizem os rodoviários. Uma carta foi encaminhada ao governador Paulo Câmara. Juntos, os rodoviários do sistema da RMR somam 10 mil profissionais. E estão trabalhando com menos de 90% da frota de coletivos para uma demanda de passageiros na casa dos 70%.

SEM PREVISÃO
Apesar de o País começar a ceder ao apelo dos rodoviários, em Pernambuco não há qualquer previsão para a imunização. Na época do protesto, foi a Secretaria Estadual de Saúde quem respondeu oficialmente pelo governo de Pernambuco. Em resumo, disse que a categoria terá que aguardar sua vez na lista de prioridades.

Confira a nota:

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) reforça que os trabalhadores do transporte coletivo fazem parte dos Planos nacional e estadual de Imunização contra a covid-19 e que serão contemplados de acordo com a disponibilidade de doses da vacina, que estão sendo adquiridas e encaminhadas aos Estados pelo Ministério da Saúde (MS).

A SES-PE destaca que tem pactuado com os municípios pernambucanos, na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), o público prioritário da vacinação contra a covid-19 neste primeiro momento da campanha e seguido também a ordem de prioridades do cenário nacional. Com isso, já estão sendo contemplados trabalhadores de saúde, população indígena, idosos, idosos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência institucionalizada, povos quilombolas e forças de segurança e salvamento. Com o envio de mais doses pelo Ministério da Saúde, será dado seguimento ao plano.

Por fim, a SES-PE salienta seu compromisso com a imunização dos pernambucanos e ratifica que tem feito todas as ações que lhe cabe para acelerar o processo”.

Comentários

Últimas notícias