Polícia descobre plano para resgatar acusados de roubo à Brinks, no Recife

Publicado em 22/06/2017 às 7:15
Considerado um dos maiores ladrões de banco do País, Paulo Donizeti seria um dos resgatados por quadrilha. Foto: Divulgação
FOTO: Considerado um dos maiores ladrões de banco do País, Paulo Donizeti seria um dos resgatados por quadrilha. Foto: Divulgação
Leitura:
Considerado um dos maiores ladrões de banco do País, Paulo Donizetti seria um dos resgatados por quadrilha. Foto: Divulgação O Departamento de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco descobriu um plano criado para tentar resgatar três acusados de participação em um dos maiores roubos da história do Estado. Paulo Donizetti Siqueira de Souza, Paulo César Diógenes Targino Júnior e Alisson Breno Pereira de Lima, que estão presos sob a acusação de integrarem uma quadrilha especializada em explosão a bancos e que teriam participado do planejamento do roubo cinematográfico à empresa de segurança Brinks, na Zona Oeste do Recife, seriam resgatados durante a ida deles do presídio para uma audiência de instrução e julgamento no Fórum Rodolfo Aureliano. (Leia decisão judicial sobre o caso) Segundo as informações colhidas pelo serviço de inteligência, integrantes da quadrilha que o trio faz parte seriam os responsáveis pelo resgate durante o deslocamento ou mesmo no próprio prédio onde fica o fórum, na Joana Bezerra. Por conta do alto risco, já que o grupo é muito violento e fortemente armado, a Justiça decidiu que a audiência será realizada por videomonitoramento. Ou seja: os presos irão depor nos próprios presídios. A data das ouvidas ainda não foi marcada. O trio, preso em 7 de fevereiro, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, também é acusado de integrar a quadrilha que explodiu duas agências bancárias em Porto de Galinhas no início deste ano. Paulo Donizetti é considerado um dos maiores ladrões de bancos do País. Já de condenações, já foi preso várias vezes e sempre consegue fugir das unidades prisionais.   Ataque à empresa Brinks resultou em tiroteio entre polícia e bandidos. Carros também foram queimados. Foto: Bobby Fabisak Donizetti teria vindo morar no Recife no ano passado com o objetivo de articular e praticar um roubo de grande porte. Estava em um prédio de luxo perto da orla de Boa Viagem. Ele teria sido responsável por liderar várias investidas a bancos. Mas, para os investigadores, há indícios de que o grande alvo era mesmo a empresa Brinks, cujo planejamento do crime havia sido iniciado no ano passado. E muito dinheiro havia sido investido para isso. Leia também Médico é suspeito de envolvimento em quadrilha de explosão de bancos em Pernambuco Polícia Civil negocia delações premiadas com acusados de roubo e explosão de bancos Quadrilha presa no RN pode ter praticado assaltos a bancos em Pernambuco Justiça manda transferir assaltantes de bancos do Cabo para presídio federal Submetralhadoras, granadas e até fuzil americano para combater quadrilhas de bancos      

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias