INSEGURANÇA

Nova Descoberta: o medo de quem vive no bairro com mais homicídios no Recife

O tráfico de drogas e a guerra entre facções pelo domínio do território estão amedrontando os moradores. E aumentando as mortes violentas

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 21/05/2021 às 6:30
Notícia
DAY SANTOS/JC IMAGEM
Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife, tem aproximadamente 34 mil habitantes - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

De dia, a movimentação pelo comércio de rua despista um pouco a criminalidade que ronda o bairro de Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife. Mas à noite não há como desviar dos sinais: o consumo e o tráfico de drogas imperam e inibem a circulação de pessoas pelas ruas. Com medo, moradores se trancam em suas casas e torcem por dias de paz. Somente nos quatro primeiros meses do ano, pelo menos 11 pessoas foram assassinadas em Nova Descoberta, segundo levantamento do Instituto Fogo Cruzado - que contabiliza a violência armada na Região Metropolitana do Recife. O bairro registrou o maior número de mortes na capital. A Secretaria de Defesa Social (SDS) não fornece dados oficiais sobre os bairros. 

Moradores ouvidos pela coluna Ronda JC, que pediram anonimato, relataram que o tráfico de drogas é uma preocupação antiga, mas que nos últimos três anos se intensificou, inclusive com o aliciamento de adolescentes. A polícia reconheceu o problema, apontando a atividade criminal relacionada às drogas como principal motivador de tantas mortes no bairro, que tem aproximadamente 34 mil habitantes, segundo o último Censo Demográfico. 

THIAGO LUCAS/ ARTES JC
VIOLÊNCIA - THIAGO LUCAS/ ARTES JC

"Mapeamos e descobrimos que existia uma disputa pelo tráfico de drogas entre grupos rivais. Identificamos detentos que estariam envolvidos e agindo livremente dentro do presídio. Conseguimos, junto à Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), a transferência deles para o Presídio de Itaquitinga (de segurança máxima)", explicou o gestor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Bruno Magalhães. 

Em 30 de abril deste ano, um grupo formado por sete homens - todos armados - assassinou a tiros um adolescente de 16 anos na comunidade do Córrego do Eucalipto, localizada em Nova Descoberta. Uma mulher de 33 anos e um homem de 50 também foram baleados durante a confusão, mas sobreviveram. Na mesma semana, três suspeitos foram presos pela polícia. 

Questionada pela coluna sobre quantos homicídios registrados em Nova Descoberta foram solucionados, a Polícia Civil de Pernambuco não se pronunciou. A SDS afirmou que, no combate aos homicídios, há "ação integrada de policiamento ostensivo, especializado, operações de repressão qualificada, cumprimento de mandados e desarticulação de quadrilhas". 

DAY SANTOS/JC IMAGEM
Recife registra aumento nos homicídios. - DAY SANTOS/JC IMAGEM

Mesmo com esse reforço de policiamento, informado pela SDS, moradores continuam temerosos. Grades com cadeados reforçados e câmeras de segurança podem ser encontrados com facilidade nos imóveis. O aposentado Edmilson Paixão, morador de Nova Descoberta, é um dos que tomou medidas de segurança. "E sair à noite a gente não sai mais por causa da violência", disse, em entrevista à TV Jornal. 

PREVENÇÃO

Para a socióloga e coordenadora do Gabinete Assessoria Jurídica Organizações Populares (Gajop), Edna Jatobá, o aumento da violência não é solucionado apenas com a repressão da polícia. "A pandemia aumentou a desigualdade e a pobreza, que historicamente atingem primeiro as cidades com mais de 100 mil habitantes. A pobreza acaba elevando a violência, porque muita gente entra para o mundo das drogas para sobreviver", afirmou.

Em meio à situação de vulnerabilidade social em Nova Descoberta, agravada pela pandemia da covid-19, um alento: o Movimento Pró-Criança, instituição sem fins lucrativos vinculada à Arquidiocese de Olinda e Recife, vai oferecer cursos gratuitos aos moradores do bairro. Como primeira iniciativa, haverá aulas de capoeira para crianças e adolescentes com idades entre 7 e 17 anos, que serão oferecidas em parceria com a Paróquia Nossa Senhor de Lourdes. A previsão é de que as inscrições e o curso comecem no próximo mês.

"O Movimento Pró-Criança, através da educação complementar, passa a ampliar suas atuações de garantir, à criança e ao adolescente, cidadania, protagonismo e transformação social", disse Betânia Miranda, assistente social do Pró-Criança. 

VIOLÊNCIA NO RECIFE

Recife registrou 209 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam os homicídios e latrocínios, entre janeiro e abril deste ano, de acordo com a SDS. Foram 20 casos a mais do que no mesmo período do ano anterior - um aumento de 10,58%.

ARTE JC
Estatísticas da violência em Pernambuco - ARTE JC

Mês a mês a capital pernambucana segue a tendência de crescimento da violência. E o ápice, até agora, foi atingido em abril deste ano, quando 60 pessoas foram assassinadas - uma média de duas por dia. Foi o pior resultado em 41 meses - a última vez que o Recife atingiu esse patamar foi em novembro de 2017, ano em que Pernambuco contabilizou recorde histórico de homicídios. Diferente do registrado naquele ano, o Estado, como um todo, apresenta recuo da violência. Entre janeiro e abril foram 1.136 CVLIs contra 1.316 no mesmo período de 2020. A queda foi de 13,8%.

 

Comentários

Últimas notícias