INSEGURANÇA

Medo nas ruas: roubos e furtos voltaram a crescer no Recife; Veja números

Não é impressão: boletins de ocorrência apontam para o aumento de vítimas na capital pernambucana nos últimos meses

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 02/09/2021 às 6:30
Notícia
Reprodução/TV Jornal
Turista carioca atingido por facada durante abordagem em Boa Viagem, na semana passada - FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Não se trata apenas de uma impressão de quem vive no Recife. Estatísticas oficiais da Secretaria de Defesa Social (SDS) confirmam que os crimes de roubos e furtos aumentaram nos últimos meses. E estão assustando a população, que teme ao sair pelas ruas - principalmente à noite. O problema, inclusive, não está apenas em bairros da periferia. Na semana passada, um turista carioca foi atingido por facadas durante um assalto no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife

A curva de crescimento dos Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs), que englobam os roubos e furtos, teve início em abril deste ano. Naquele mês, 1.406 boletins de ocorrência foram registrados em delegacias da capital pernambucana. No mesmo período do ano passado, foram 1.352. Em maio de 2021, a polícia contabilizou 1.565 ocorrências contra 1.087 no mesmo período - vale destacar que o aumento em um único mês foi de 43,9%.

Em junho, o aumento dos CVPs continuou. Foram 1.651 ocorrências contra 1.149 no mesmo período do ano passado. Em julho, 1.584 contra 1.459. O balanço de agosto só será divulgado no dia 15. 

Cansados da violência e falta de policiamento, moradores do bairro de Afogados, na Zona Oeste da capital, colocaram uma "boneca do terror", no meio da rua, para tentar assustar os ladrões. A ação inusitada teve repercussão nesta semana. 

A SDS não divulga números da violência por bairro. Os dados, considerados como sigilosos, são protegidos por 5 anos. 

O QUE DIZ A SDS

Questionada pela coluna Ronda JC sobre o aumento dos roubos e furtos, desde abril deste ano, a assessoria da SDS enviou nota oficial comentando um recorte diferente: o acumulado dos sete meses do ano.

"Informamos que, no acumulado dos sete primeiros meses de 2021, o Recife apresentou uma redução de 0,89% nos crimes violentos contra o patrimônio, em relação ao mesmo período de 2020, ano em que o Estado como um todo e a capital destacaram-se na retração dessa modalidade de delito. Observado-se toda a série histórica de CVPs do Recife, os 7 primeiros meses deste ano foi o com menor quantitativo de roubos desde 2011, quando esse tipo de crime passou a ser contabilizado dentro da atual metodologia. Comparando-se ainda janeiro a julho deste ano, com o mesmo período de 2020, o Recife apresentou recuo nos roubos de veículos (-43%), ônibus (-35%) e subtração de celulares (-10%)", disse a pasta.

A coluna também questionou a SDS sobre o que pode estar por trás desse aumento de roubos e furtos desde abril, mas não houve resposta. A coluna também pediu informações sobre o que a polícia está fazendo para diminuir os casos.

"A SDS, em conjunto com as operativas de segurança, adotou estratégias para reforçar a proteção de turistas, trabalhadores e moradores do Recife e também de outras cidades, em meio à retomada das atividades econômicas, assim como a chegada da alta estação, com maior circulação de pessoas nos centros urbanos e faixas litorâneas. A partir deste sábado (04), a Polícia Militar está incrementando o efetivo em diversos bairros do Recife, além de outras cidades. No total da Operação Verão 2021, 2,5 mil postos extras de trabalho estão sendo empregados nas ruas até o final do ano. Escalas da Polícia Civil, nas delegacias da capital, também recebem reforço neste segundo semestre. As forças de segurança, norteadas pelo Pacto pela Vida, atuam para prevenir. Mas, em acontecendo um CVP, a orientação é de pronta-resposta, identificando e prendendo suspeitos no menor tempo possível, como ocorreu em casos recentes, registrados no bairro de Boa Viagem. Outras ações integradas estão em prática, a exemplo do Alerta Celular, Alerta Bike e a Força Tarefa Ônibus, para fazer um enfrentamento mais especializado a essas modalidades criminosas", pontuou a pasta. 


 

 

 

Comentários

Últimas notícias