SEGURANÇA

Após 7 anos, governo de Pernambuco vai investir na prevenção à violência; Edital foi lançado

Serão contratados 62 projetos destinados aos jovens, promoção da saúde, questões de gênero e raça, educação, esportes, assistência social e políticas LGBTQIA+

Raphael Guerra
Cadastrado por
Raphael Guerra
Publicado em 01/03/2022 às 7:00 | Atualizado em 01/03/2022 às 9:26
GUGA MATOS/JC IMAGEM
Homicídios voltaram a crescer em janeiro de 2022 em Pernambuco, segundo a SDS - FOTO: GUGA MATOS/JC IMAGEM
Leitura:

Carente de programas voltados à prevenção à violência e cobrado há anos pelas entidades ligadas aos direitos humanos, o governo de Pernambuco finalmente deve fazer investimentos nessa área. Um edital para contratação de 62 projetos foi publicado no Diário Oficial do Estado no último sábado (26). O investimento previsto é de até R$ 6,2 milhões.

Instituições sociais terão 30 dias para apresentar suas propostas com foco nos jovens, promoção da saúde, questões de gênero e raça, educação, esportes, assistência social e políticas LGBTQIA+. 

O Cabo de Santo Agostinho, inclusive, é um município que precisa de atenção especial. Além de ter registrado recorde histórico de assassinatos no último mês de janeiro, também teve a maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes em 2021. 

“Com o lançamento desse edital vamos avançar na prevenção à violência com cursos de capacitação de mão de obra, dando oportunidades aos pernambucanos de terem um caminho a partir da educação, do esporte e da cultura, fazendo a diferença na vida das pessoas” declarou o governador Paulo Câmara, em texto divulgado pela assessoria do governo estadual.

Pernambuco registrou em 2021 fechou o ano de 2021 com uma média de nove assassinatos por dia. Ao todo, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), 3.370 pessoas foram mortas de forma violenta. Se comparado com 2020, quando houve 3.759 vítimas, houve redução de 10,3%. Mesmo assim, não atingiu a meta do Pacto pela Vida, que é de queda anual de 12%. 

ARTES/JC
VIOLÊNCIA/WEB - ARTES/JC

No último mês de janeiro, 320 pessoas foram assassinadas. Um aumento de 8,47% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando 295 mortes foram contabilizadas.

As estatísticas mostram, claramente, a necessidade de se investir não só na repressão, mas também na prevenção à violência. Algo que nunca foi o forte do Pacto pela Vida, que está prestes a completar 15 anos.

Em 2019, no começo da segunda gestão, o governador Paulo Câmara criou a Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas. Porém, passados mais de três anos, nenhum importante projeto foi lançado. Agora, faltando poucos meses para deixar o governo, a prevenção volta a entrar em pauta. Espera-se que, desta vez, o investimento seja feito. E que traga resultados positivos. 

Comentários

Últimas notícias