INSEGURANÇA

Roubos e furtos de veículos crescem em Pernambuco; Saiba em quais municípios há mais casos

Somente no primeiro trimestre deste ano, 2.642 veículos foram roubados no Estado, um aumento de 12,8%

Raphael Guerra
Cadastrado por
Raphael Guerra
Publicado em 22/04/2022 às 6:30
REPRODUÇÃO
Mulher tem carro roubado ao lado do edifício onde mora em Boa Viagem, no Recife - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Em meio ao aumento da circulação de veículos nas ruas nos últimos meses, graças à flexibilização das atividades econômicas, os casos de roubos e furtos voltaram a crescer em Pernambuco. Somente no primeiro trimestre deste ano, 2.642 motoristas foram abordados de forma violenta e tiveram seus veículos levados por criminosos.

O número é 12,8% maior do que no mesmo período do ano passado, quando 2.341 ocorrências foram contabilizadas pela polícia.

Os furtos de veículos também cresceram nesse período, segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Foram 1.414 registros contra 1.140 no ano passado, ou seja, aumento de 24%.

O Recife liderou em número de casos nas duas modalidades criminosas. Foram 641 roubos e 339 furtos de veículos entre janeiro e março deste ano.

Já o município de Caruaru, no Agreste do Estado, apareceu em segundo lugar. Ao todo, 179 registros de roubos e mais 178 de furtos.

Uma enfermeira de 24 anos, cujo nome será preservado, entrou para a estatística na noite da última segunda-feira. Depois de sair da academia de ginástica, ela seguiu de carro (modelo Onix, 2018) para seu apartamento no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, mas, próximo à portaria, foi surpreendida pela abordagem criminosa.

"Um carro veio por trás e dois homens saíram dele já pedindo para que eu saísse do meu carro. Vi que um deles estava armado. Ainda consegui pegar o meu celular e uma sacola. O tempo todo eles me ameaçavam para que eu não gritasse ou entrasse no prédio. Só quando eles foram embora, eu consegui ligar para o meu marido e fomos na Delegacia de Boa Viagem registrar a queixa", relatou a vítima.

No dia seguinte, felizmente, a polícia entrou em contato informando que o veículo havia sido achado no bairro do Ibura. "Levaram apenas a minha bolsa", contou a enfermeira.

 

Thiago Lucas/ Design SJCC
Registros de roubos de veículos - Thiago Lucas/ Design SJCC

COMBATE

Sobre o aumento das ocorrências, o delegado Diego Acioli, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, afirmou que a polícia vem trabalhando para prender os criminosos.

"Com o fim das medidas restritivas no primeiro trimestre, experimentou-se um aumento de circulação de veículos e aquecimento das vendas de automóveis, o que resultou numa sensível gradação dessa modalidade de crime. Mas são realizadas diariamente diversas investigações e, apenas neste ano, a delegacia desbaratou quadrilhas especializadas em roubos e furtos de veículos", declarou.

Acioli destacou que a polícia "tem aumentado a sua produtividade com a remessa de inquéritos policiais e prisões ao Poder Judiciário".

Importante esse avanço, visto que das 14.252 investigações de roubos e furtos de veículos instauradas no Estado, em 2020, a polícia só concluiu 503 (3,5%), segundo dados obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI).

CVPS TIVERAM QUEDA

Os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que englobam todos os tipos de roubos e furtos (como a estabelecimentos comerciais, por exemplo), registraram queda no acumulado do primeiro trimestre deste ano em Pernambuco, apesar do aumento no mês de março.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), de janeiro a março deste ano foram contabilizados 12.049 CVPs. Já no mesmo período de 2021, esse número chegou a 13.239, o que significa dizer que houve 830 ocorrências a menos. A redução foi de 6,3%.

Especificamente em março, Pernambuco teve uma variação percentual de 3,21% nos CVPs, saindo de 4.223 queixas em 2021 para 4.369 no mesmo mês deste ano.

A Região Metropolitana teve o maior recuo, saindo de 4.414 registros em 2021 para 3.895 em 2022 no acumulado de janeiro a março. A queda foi de 11,76%.

"Ações municipais são fundamentais para fazer a violência perder terreno para a paz social. Projetos de iluminação pública, ciclofaixas, ordenamento urbano, educação, esporte e lazer, além de uma guarda municipal atuante, impactam positivamente na segurança pública. Temos diversas parcerias com as prefeituras, e queremos ampliá-las em benefício dos cidadãos. Se mantivermos nessa tendência do 1º trimestre, a projeção é termos, novamente em 2022, como já ocorreu com 2021, a menor taxa de crimes violentos patrimoniais do Estado da série histórica", declarou, em nota, o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Houve pequena queda nos roubos de cargas - alvo de preocupação da polícia nos últimos anos. Ao todo, no primeiro trimestre foram 86 ocorrências contra 87 no mesmo período de 2021.

BANCOS

Uma boa notícia é que o Estado não registrou investidas criminosas consumadas contra agências bancárias, caixas eletrônicos ou carros-fortes no primeiro trimestre deste ano. De janeiro a março do ano passado, segundo a SDS, ocorreram dois crimes em bancos - um roubo e um furto, sendo este último em março.

 

Comentários

Últimas notícias