COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Coronavírus: Fernando de Noronha investiga 5 casos suspeitos e vai criar hospital de campanha

Ilha de Fernando de Noronha contará com um hospital de campanha, que terá seis leitos temporários emergenciais

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 25/03/2020 às 22:54
Notícia
HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Em Fernando de Noronha, os cinco casos suspeitos de covid-19 estão em isolamento - FOTO: HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

A ilha de Fernando de Noronha tem cinco pessoas que estão com suspeita de adoecimento pelo novo coronavírus e permanecem isoladas aguardando o resultado dos exames laboratoriais. A informação é da Administração do arquipélago, que colocará em ação um plano de contingência para atendimento da população.

Leia também: Pernambuco registra primeira morte pelo novo coronavírus e investiga outras 13

Para isso, serão contratados 14 profissionais de saúde e adquiridos materiais e equipamentos médico-hospitalares, que serão instalados em seis leitos emergenciais. Para os pacientes mais graves, será disponibilizada a prioridade do salvo-aéreo. Ainda com o objetivo de atender a demanda dos pacientes com suspeita do novo coronavírus, a administração de Noronha, através da Superintendência de Saúde, vai transformar as salas de aula da escola Arquipélago, que se encontram sem atividades no momento, em um hospital de campanha, com seis leitos temporários emergenciais. A capacidade, segundo a administração da ilha, poderá ser dobrada, caso necessário. Para isso, novos equipamentos serão comprados.

A medida, autorizada pelo Governador Paulo Câmara, é preventiva, já que o Hospital São Lucas possui 12 leitos de enfermaria para comportar uma possível demanda. De acordo com o administrador da ilha, Guilherme Rocha, o plano de contingência é colocado em prática sob orientação estratégica do médico e ex-ministro interino da Saúde, Mozart Sales, dentro do termo de cooperação entre a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e a Secretaria Estadual de Saúde. “Para iniciarmos as ações, tivemos o aval técnico do Mozart, que é uma pessoa de vasta experiência na gestão pública, especificamente na área de saúde. Ele está nos orientando sobre como executar o trabalho da melhor forma, em benefício da comunidade noronhense”, informa Guilherme. 

Dos 14 profissionais de saúde que serão contratados, seis são médicos clínicos-gerais, cinco enfermeiros e três técnicos de enfermagem. A previsão é de que, até a próxima semana, todos estejam iniciando suas atividades. A administração já está analisando os currículos. Segundo o administrador, a ilha segue sem nenhum caso confirmado de covid-19. 

“Se cada um fizer a sua parte agora e respeitar o isolamento ficando em casa, venceremos essa batalha e seremos pioneiros no combate a esse vírus", diz Guilherme.

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias