COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Em maratona da Nasa, pesquisadora da Fiocruz Pernambuco cria plataforma para fechar o cerco ao coronavírus

Plataforma foi criada usando dados locais da epidemia e outros fornecidos pela Nasa

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 24/06/2020 às 21:12
Notícia
ASCOM FIOCRUZ PE/DIVULGAÇÃO
Plataforma criada por equipe coordenada pela pesquisadora Louisiana Quinino usa indicadores como IDH e intermitência de água para avaliar impacto da epidemia de covid-19 em diferentes comunidades - FOTO: ASCOM FIOCRUZ PE/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Uma participação na maratona promovida pela incubadora da Nasa, agência espacial norte-americana, deu à pesquisadora Louisiana Quinino a chance de desenvolver uma plataforma para ampliar a vigilância da covid-19, identificar as localidades onde a doença mais pode trazer consequências danosas à população e, dessa maneira, fechar o cerco à doença. Pesquisadora do Departamento de Saúde Coletiva da Fiocruz Pernambuco, ela coordenou uma equipe que criou um protótipo de uma ferramenta para a multivigilância da epidemia e seus fatores associados, usando dados locais e outros fornecidos pela Nasa. A maratona foi realizada de 30 de maio a 1º de junho.

“O diferencial dessa plataforma é o uso não apenas de sistemas de informações da doença, mas também de indicadores sociais. A título de exemplo no Recife, ter dois casos de covid-19 na Avenida Boa Viagem (Zona Sul) é bem diferente de dois casos no Curado (Zona Oeste). É um detalhe que podemos avaliar a partir de indicadores como IDH (índice de desenvolvimento humano) e intermitência de água. Há bairros que passam cinco, seis dias sem água. Como é que os moradores vão lavar as mãos como forma de se prevenir da infecção?”, destaca Louisiana.

A pesquisadora frisa que o protótipo tem como objetivo produzir informações de fácil compreensão para os gestores, a comunidade científica e população em geral, o que pode ajudar na tomada de decisões para combater a epidemia. “Queremos mostrar como se dá o processo de expansão, de reprodução da epidemia em diferentes comunidades. Dessa maneira, é possível informar a um gestor que áreas estão piores do que outras e como é possível nortear as ações de enfrentamento à covid-19”, complementa Louisiana.

A maratona da Nasa reuniu profissionais ligados ao desenvolvimento de software e cientistas, a fim de criar soluções específicas para o enfrentamento à covid-19. A pesquisadora Louisiana Quinino foi uma das participantes do evento, ao lado de Isabel Oliveira (Estatística/UFPE), Flávia Vasconcellos (Engenharia Cartográfica e de Agrimensura/UFPE), Juliana Venâncio e Vinícius Silva (ambos do curso de Computação/UFRPE) e Saul Quinino (médico neurocirurgião do Hospital da Restauração e do Hospital do Trauma de Campina Grande/PB). 

Confira os casos de covid-19 em Pernambuco por município:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias