Flexibilização

Veja o que abre e o que fecha nas regiões de Pernambuco a partir de segunda-feira (14)

Governo de Pernambuco diz que caiu número de pacientes em UTIs, por isso anunciou flexibilização econômica em algumas regiões

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 11/06/2021 às 6:46
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
RESTRIÇÃO Comércio nas praias continua liberado apenas de segunda a sexta-feira. O horário também é limitado: só das 9h às 16h - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Com o argumento de que houve queda no número de solicitações por leitos de terapia intensiva (UTI) voltados a pessoas com sintomas de covid-19 na Região Metropolitana e demais cidades da 1ª macrorregião, assim como no Agreste, o Governo de Pernambuco anunciou ontem que decidiu pela flexibilização das atividades socioeconômicas nessas localidades. Nos municípios dessas regiões, o comércio de varejo e serviços poderá funcionar nos finais de semana dos dias 19 e 20 e 26 e 27, com horário reduzido. O Agreste, que estava com medidas restritivas mais severas, retomará suas atividades também nos dias de semana.

Governo de Pernambuco anuncia flexibilização de comércio e outras atividades no Grande Recife, Zona da Mata e Agreste; veja a partir de quando

Veja as cidades de Pernambuco que terão atividades econômicas flexibilizadas

Já as 35 cidades da 3ª macrorregião, no Sertão, onde houve aumento na solicitação de leitos de UTI, entrarão em quarentena rígida a partir da próxima segunda-feira (14). Até o dia 20 de junho, nos municípios das Gerências Regionais de Saúde (Geres) 6, 10 e 11 (com sedes em Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, respectivamente) só poderão funcionar diariamente as atividades permitidas no decreto. A macrorregião 4, no Vale do São Francisco e Araripe, segue no esquema atual.

No Grande Recife, o varejo de bairro e centro, assim como bares e restaurantes, estará autorizado a funcionar nos fins de semana até as 18h, para o estabelecimento que abrir às 10h. Na Zona da Mata, o comércio está autorizado a abrir mais cedo, entre as 5h às 20h, respeitando o limite máximo 10 horas contínuas durante a semana, e entre 6h até às 18h nos fins de semana, completando oito horas de funcionamento. Já as lojas varejistas, localizadas nos municípios do Agreste, devem fechar mais cedo.

Podem abrir das 5h às 18h, respeitando o máximo de 10 horas de expediente nos dias de semana, e nos sábados e domingos também são permitidas oito horas de abertura, entre 6h e 18h.

Na visão do secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, o Estado ainda vive um momento delicado e preocupante em relação à pandemia. O gestor assegura, contudo, que a sociedade já colhe "os primeiros frutos do atual período de restrições mais severas", que termina neste domingo (13). O secretário avalia que, nos municípios da 1ª macrorregião (Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata), há desaceleração da pandemia. "Foi registrada uma redução de 10% nas solicitações de leitos de UTI na semana passada. Já na atual, de domingo até ontem, tivemos uma redução de 17% em comparação aos primeiros dias da semana anterior", frisou Longo.

O gestor ainda informou que, no Agreste, após mais de 20 dias de duras restrições, também foram registradas melhoras. "As solicitações de leitos de UTI tiveram estabilidade na semana passada, mas já nos primeiros quatro dias desta semana, houve queda de 31%." Ele acrescentou que já existe um processo de diminuição da fila por leitos de terapia intensiva e, neste momento, a oferta de vagas já supera o número de solicitações.

O secretário também comentou a situação da 3ª macrorregião, que contempla os Sertões do Moxotó e Pajeú. "Por lá, os indicadores caminham no sentido contrário, com forte aceleração", disse. A região vive seu pior momento em termos de solicitações de UTI, com um crescimento de 57% nos primeiros dias desta semana. Já a 4ª Macrorregião permanece com estabilidade nos indicadores, de acordo com a Secretaria de Saúde. Mas, no começo desta semana, apresentou um aumento nas solicitações de leitos de UTI. "Vamos acompanhar o desenvolvimento desses números para reavaliar a situação."

Ontem Pernambuco confirmou 2.645 casos da covid-19. Entre eles, 175 (6,5%) foram casos graves e 2.470 (93,5%) leves. Agora, Pernambuco totaliza 511.829 casos confirmados da doença, sendo 46.893 graves e 464.936 leves. Além disso, o Estado totaliza 16.614 mortes em decorrência de complicações da doença.

DADOS

O governo de Pernambuco anunciou que está disponível, no site pecontracoronavirus.pe.gov.br, o Painel de Acompanhamento Vacinal, que detalha os dados da campanha de vacinação contra a covid-19 em Pernambuco. O objetivo é dar transparência às informações e facilitar a visualização pelo grande público, profissionais de imprensa e pesquisadores.

No site, é possível verificar as doses aplicadas por público e o perfil. Também estará disponível a relação entre as doses recebidas pelos municípios e quantas já foram efetivamente aplicadas. "Temos reforçado, com os gestores municipais, a importância de melhorar os índices e avançar na proteção dos pernambucanos. Já temos uma logística de distribuição ágil, mas, em posse da vacina, os municípios precisam usar as doses também com agilidade", orienta André Longo.

ARTES JC
CONVIVENCIA - ARTES JC

Comentários

Últimas notícias