COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Recife está há três dias sem registrar mortes por covid-19

Esta é a primeira vez, no ano de 2021, que a capital passa 72h sem registrar a ocorrência de mortes por covid-19

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 06/10/2021 às 14:43 | Atualizado em 06/10/2021 às 15:50
MIVA FILHO/SES-PE
IMUNIZAÇÃO Decisão de antecipar aplicação da vacina de reforço foi pactuada após análise do Comitê Técnico Estadual junto às prefeituras - FOTO: MIVA FILHO/SES-PE
Leitura:

O cenário epidemiológico da covid-19 no Recife registrou um importante marco nas últimas 72 horas. Nos dias 3, 4 e 5 de outubro, a capital pernambucana não registrou a ocorrência de mortes por síndrome respiratória aguda grave (srag) em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Esta é a primeira vez, no ano de 2021, que a cidade tem esse tipo de registro. O município também apresentou queda de 84,4% no número de óbitos pela doença e 73,1% no número de casos confirmados de srag. 

Leia também: 

Sem leitos municipais de covid-19, Prefeitura do Recife informa como equipamentos de vagas desativadas serão reaproveitados

Covid-19: Ministério da Saúde nega certificado de vacinação para quem tomou 2ª dose diferente da 1ª

Brasil alcança mais baixo patamar da pandemia, mas ainda não é o fim da covid-19, diz Fiocruz

Os dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Recife comparam o período de 3 a 16 de janeiro (semanas epidemiológicas 1 e 2), datas anteriores ao início da vacinação contra covid-19 na capital, com o intervalo de 12 a 25 de setembro (semanas epidemiológicas 37 e 38). Os dados de óbitos de idosos por srag apresentaram expressiva redução. As mortes de pessoas na faixa etária de 70 e 79 anos, por exemplo, tiveram uma diminuição de 93,9%. Nos dados de janeiro, foram registrados 33 óbitos; em setembro, houve a notificação de duas mortes. O número de óbitos ainda pode sofrer alterações, devido à qualificação dos bancos de dados. 

Em relação ao número de casos confirmados de srag, a faixa etária de adultos entre 30 e 39 anos, apresentou uma queda de 82,4%. Nas semanas epidemiológicas 1 e 2, foram registrados 17 casos nesta faixa etária, já nas semanas epidemiológicas 37 e 38, houve a notificação de três confirmações desse tipo.

“Esses números são reflexo do trabalho e dedicação da prefeitura no enfrentamento da pandemia no Recife. Por isso, esses dados nos deixam esperançosos em relação ao controle da doença. Mas, ainda assim, não podemos descuidar das medidas de proteção, pois o vírus continua em circulação. Somado a isso, pedimos também que a população não deixe de tomar a vacina contra covid-19, complete o esquema vacinal, porque só assim temos a garantia da eficácia do imunizante”, destaca a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque. 

Vacina todos os dias 

Desde o início da operação do Plano Recife Vacina, em 19 de janeiro, a capital pernambucana não parou de vacinar a população um só dia. Até o momento, foram aplicadas 1.281.649 doses dos imunizantes. Desse total, 1.245.292 foram de primeira dose ou dose única, o que significa dizer que 81,18% da população do Recife já receberam ao menos uma dose da vacina contra o coronavírus. Já 47,43% dos recifenses estão imunizados completamente - 723.678 pessoas receberam as duas doses das vacinas. 

Essa modificação no contexto da doença na cidade permitiu que a Prefeitura do Recife desmobilizasse os leitos de UTI e enfermaria exclusivos para o tratamento de pacientes com covid-19. No último dia 30, foram fechados os últimos leitos deste tipo, que funcionavam no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI). Atualmente, a PCR conta apenas com leitos de observação e sala vermelha. Entre os meses de julho e agosto de 2020, a capital chegou a ter 342 leitos de terapia intensiva. Em junho do mesmo ano, eram 674 de enfermaria.

Comentários

Últimas notícias