coluna vida fit

Bolsonaro quer confundir brasileiros ao citar saúde e questionar fechamento de academias

Expansão acelerada do novo coronavírus não permite reabertura de academias. Mas os profissionais de educação física estão trabalhando com consultoria e aulas on-line

Gabriela Máxima
Cadastrado por
Gabriela Máxima
Publicado em 11/05/2020 às 13:30 | Atualizado em 11/05/2020 às 13:38
SERGIO LIMA/AFP
Presidente cancelou agenda por conta dos sintomas - FOTO: SERGIO LIMA/AFP
Leitura:

Academias, boxes de crossfit e outros estabelecimentos ligados às atividades físicas estão fechados por conta da expansão da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Mesmo com os números alarmantes, o presidente Jair Bolsonaro ignora as mais de 11 mil mortes por conta da covid-19 e defende a reabertura de academias. Ele lançou uma provocação sobre o assunto: "saúde não é vida? por que as academias estão fechadas?"

A pergunta foi retórica, mas cabe uma resposta porque milhares de pessoas ficam confusas quando esse tipo de ironia é propagada pelo presidente.

Academias, assim como parques e praças, estão fechadas porque são lugares que fatalmente concentram aglomerações de pessoas. São lugares de contato físico muito intenso, além compartilhamento de equipamentos e acessórios. São, portanto, focos de contaminação do novo coronavírus. As pessoas estão morrendo por conta da doença. Crianças, jovens, adultos e idosos. Pessoas quem têm e não têm histórico de atleta sofrem com os sintomas da covid-19, contrariando a "gripezinha" do presidente. Ninguém está imune. 

>> Bolsonaro ironiza fechamento das academias: "saúde não é vida?"

>> Vinícius Júnior impressiona ao copiar método de Cristiano Ronaldo

>> Afinal, pode ou não pode correr na rua durante o isolamento do coronavírus

>> Confira retomada das atividades físicas em locais públicas na Espanha

A maioria das pessoas reconhece o perigo e compreende que, por enquanto, não é seguro praticar atividades físicas nesses estabelecimentos. Em contrapartida, é possível treinar em casa. Os exercícios podem ser realizados com o peso do corpo ou adaptados com os produtos disponíveis em casa. É um processo de reinvenção que traz resultados. 

Essa adaptação, inclusive, é um tema que já vem sendo bastante debatido entre os profissionais de educação física. Afinal, a nova normalidade trará muitos desafios para os professores da área. A reabertura será gradual e haverá pessoas receosas em voltar a frequentar as academias, estúdios e boxes de crossfit. Os esportes coletivos seguem a mesma linha, assim como grupos de corrida e treinos funcionais. Tudo passará por um processo de readaptação. Vale destacar que o Conselho Regional de Educação Física de Pernambuco (Cref-PE) já estabeleceu medidas para o retorno das atividades em segurança. E tudo ficará bem.

Haverá também milhares de pessoas que vão encerrar o isolamento querendo iniciar uma atividade física ou esportiva. Por pura motivação, diversão ou para combater o sedentarismo. Afinal, exercício físico é ferramenta de promoção de saúde sim. Alimentação saudável também. Não pare de se movimentar nesse período. Os profissionais de educação física estão trabalhando com bastante competência durante o isolamento com consultorias e treinos on-line. Exercícios que são eficientes. A sugestão para quem resolveu combater o sedentarismo justamente na quarentena é procurar um desses profissionais para orientá-lo no início dos treinos. 

 

Comentários

Últimas notícias