Dia ou Noite?

Dia ou noite? Especialista explica o melhor horário para praticar exercício físico

Hormônios, sono, disposição... tudo pode influenciar na qualidade do seu treino

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 22/06/2021 às 6:45
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Saber em qual horário seu corpo está mais ativo ajuda a planejar a qualidade do seu treino - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O corpo humano é cheio de relógios biológicos que, de tão importantes para o nosso bem-estar, têm até uma ciência para estudá-los: a cronobiologia. Em linhas gerais, essa ela analisa como as pessoas respondem a estímulos dentro de um período de aproximadamente 24h (um dia). É a cronobiologia, por exemplo, que nos ajuda a entender em que momento do dia nós estamos mais dispostos para praticar exercícios físicos.

Dados do Instituto Internacional de Melatonina revelam que cerca de 25% das pessoas são consideradas vespertinas, aquelas que têm maior rendimento físico e mental ao fim da tarde, início da noite. Outros 25% são os matutinas, que apresentam mais força física e disposição logo pela manhã. Mas a maioria (50%) são os chamados intermédios, indivíduos que conseguem se ajustar às mudanças de horário com mais facilidade.

PIXABAY
Maioria das pessoas se enquadra no grupo de indivíduos que se adequam a qualquer horário de treino, os intermédios - PIXABAY

No entanto, convenhamos, nem todos têm uma rotina flexível a ponto de escolher em que horário ir treinar. A maior parte das pessoas ou acorda bem cedinho para praticar sua atividade física de preferência ou corre para treinar após largar do trabalho. É nessa escolha que saber o seu cronotipo pode lhe ajudar a saber quando o exercício será mais potente no seu corpo.

De acordo com o fisiologista Cláudio Barnabé, seja para matutinos ou vespertinos, existem algumas regras quando o assunto é a relação sono x qualidade de vida x atividade física. "Seja qual for o cronotipo é preciso dormir de 7h a 9h por noite, acordar após o sol nascer e, no caso da maioria das pessoas, procurar se exercitar até duas horas antes do horário em que vai dormir para não haver atraso de sono. Tem gente que depois de treinar entra num processo de insônia e isso não é saudável", orienta.

Segundo ele, se essas premissas não forem respeitadas, as pessoas tendem a ter um envelhecimento precoce, disfunções hormonais, apatia, queda do humor, surgimento de processos inflamatórios, acometimento das articulações, além de outros "sintomas" de que a relação citada acima não está sendo respeita.

Para aqueles que escolhem ir treinar de dia (manhã ou tarde) por causa do clima com a ideia de queimar mais gordura ao suar mais, a má notícia é que a tese não tem fundamentação científica. Por isso, Cláudio Barnabé orienta que os ponteiros dos relógios biológicos sejam respeitados. "O ideal seria as pessoas descobrirem qual é o seu cronotipo e planejar seus exercícios físicos em cima disso", observa o fisiologista.

Barnabé orienta ainda aquelas pessoas que, mesmo sendo matutinas, só podem treinar à noite. "É necessário diminuir as cargas nos treinos, para reduzir o estresse. Assim você consegue cumprir o mínimo necessário do seu exercício sem comprometer a qualidade do seu treino". Acordar ainda mais cedo do que horário de ir trabalhar para treinar seria uma opção para as matutinas? Segundo o fisiologista, a estratégia só vale a pena se a pessoa acordar após o nascer do sol e tiver dormido, ao menos, sete horas. "Via de regra o ser humano só feito para acordar de manhã e dormir à noite. As pessoas não devem acordar para treinar, isso não faz bem, assim como treinar na madrugada."

>> Faça o teste do seu cronotipo

PIXABAY
"Operação Praia Legal" fiscaliza os profissionais que orientam as atividades físicas, esportivas e similares feitas nas orlas do litoral do Estado - FOTO:PIXABAY

Comentários

Últimas notícias