cabeça boa

Esquecimento, depressão, sem foco? Seu cérebro pode estar "fraco". Especialista explica como "fortificá-lo"

Dedicar cerca de 20 minutos a exercícios para o cérebro pode garantir melhor qualidade de vida

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 26/06/2021 às 8:30
Notícia
REPRODUÇÃO
Cérebro fazendo exercícios - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Assim como existe a ginástica corporal, o cérebro também pode ser exercitado. "Ter um cérebro saudável significa ter qualidade de vida, afinal, ele é o órgão que comanda todos os demais. Quando eu tenho um cérebro atento, o índice de acidente, de esquecimento, de baixo desempenho escolar, por exemplo, ele reduz", explica neuropsicopedagoga, Andrea Negreiros, que atua como gestora do Supera Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

Para isso existe a chamada "ginástica cerebral", em que os neurônios também podem ser exercitados, trabalhados, para ganhar nova performance. Um cérebro fortalecido lhe garante mais foco nas atividades, inclusive nos exercícios físicos, ajuda na boa memória e inibe até mesmo o início da depressão.

Segundo a especialista, no entanto, as boas e velhas palavras-cruzadas não são suficientes para treinar o cérebro por inteiro. "Treino tem que ser desafiador, se for algo que eu faça constantemente, como as palavras-cruzadas, eu só estou exercitando uma parte de toda as potencialidades. Tem que ser crescente e variado", analisa Andrea Negreiros.

Outros exercícios possíveis seriam ábaco e sodoku, mas também há pequenos treinamentos diários como fazer cálculos de cabeça quando estiver fazendo compras, tentar lembrar detalhes sobre a vida de alguém que você conhece quando a reencontra, ou mesmo praticar leituras. Outras técnicas da chamada "neuróbica" também são bons treinamento. Entre elas, pentear os cabelos ou escovar os dentes com a mão não-dominante.

Cerca de 20 minutos diários de treinamento são indicados, mas segundo a especialista Andrea Negreiros é preciso ter acompanhamento profissional. "Assim como há acompanhamento nas academias de ginástica, também é preciso fazer os exercícios para o cérebro de forma correta", alerta.

Indicado para todas as idades

Um cérebro fortalecido garante às crianças mais foco nas atividades escolares. Nos adultos mais foco para os desafios diários. Para os idosos, um cérebro mais ativo pode dar mais independência e longevidade. "O treinamento é indicado para todas as idades. No caso das crianças o ideia seria começar os treinos a partir dos cinco ou seis anos, porque existe uma base de linguagem para introduzir as atividades", explica a neuropsicopedagoga.

A especialista do Supera resume: "Um cérebro fortalecido faz nosso corpo responder melhor aos desafios dos dia a dia, ajudando a saber lidar com o estresse, não vou entrar num ciclo depressivo constante, vou tolerar minhas frustrações e buscar solução, diminuindo o índice de doenças."

Comentários

Últimas notícias