Pssssiiiuuuu!

Músicas agitadas são proibidas em academias de ginástica como prevenção à covid-19; veja onde

Nem 'Is This Love', de Bob Marley poderá ser reproduzida nas academias de Seul

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 13/07/2021 às 21:25
Notícia
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Medida visa impedir respiração ofegante em atividades intensas que podem respingar muita saliva - FOTO: PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Leitura:

Se você não consegue se exercitar sem ouvir músicas, provavelmente, ficaria frustrado em Seul, capital da Coreia do Sul. Por lá, as autoridades proibiram a execução de músicas mais aceleradas nos ginásios e academias de ginástica durante as aulas de grupo, como as de aeróbica e spinning. Além disso, as esteiras desses centros esportivos também estão limitadas a uma velocidade de seis quilômetros por hora.

As autoridades daquele sul-coreanas justificam a medida com o risco de, ao fazerem exercício ao som de música com mais 120 batidas por minuto, os frequentadores correrem um risco acrescido de serem contagiados (ou contagiarem) os demais com covid-19. Em um comunicado à imprensa, o Ministério da Saúde do país explicou que as medidas estão sendo adotadas porque "a respiração ofegante de atividades intensas pode respingar muita saliva".

Para se ter ideia, segundo o jornal inglês The Guardian, com essa proibição às músicas com mais de 120 batidas por minutos, ficam vedados hits como 'Permission to Dance', dos BTS, 'Eye of the Tiger', dos Survivor e 'Stronger', de Kanye West. Até 'Is This Love', de Bob Marley, ultrapassa o limite. O jornal internacional revela ainda que das primeiras dez canções da playlist do Spotify para fazer exercício, nenhuma está abaixo das 120 bpm.

A Coreia do Sul atravessa um surto grave de covid-19. Seul, um hotspot nacional da doença causada pelo novo coronavírus, entrou nas restrições de Nível 4 na segunda-feira (12) - as mais altas em seu sistema de quatro níveis, após relatar um número recorde de novos casos diários.

Comentários

Últimas notícias