SAUDADE

Um mês sem Marília Mendonça: cantoras pernambucanas ressaltam legado deixado pela artista

Marília fez história ao atingir números impressionantes e estimular a inserção de outras mulheres na indústria

Bruno Vinicius
Cadastrado por
Bruno Vinicius
Publicado em 05/12/2021 às 5:00
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/@MARILIAMENDONCACANTORA
MÚSICA Cantora Marília Mendonça - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/@MARILIAMENDONCACANTORA
Leitura:

Há exatamente um mês, o Brasil se despedia de Marília Mendonça. Com 26 anos de idade e seis de carreira, a artista fez história na música sertaneja, ao atingir números impressionantes de consumo e, também, estimular a inserção de outras mulheres na indústria.

Tempo suficiente para que outras cantoras sertanejas também surgissem, independentemente da região do País. Em Pernambuco, não foi diferente. O "efeito Marília" impulsionou a carreira de outras artistas do Estado, inclusive, fazendo com que ganhassem visibilidade nacional e respeito dentro do circuito.

"Com certeza, Marília abriu muitas portas para as mulheres na música, no ano que em ela estourou a música Infiel, as mulheres ganharam uma força na música sertaneja que por muito tempo foi dominada por homens. E aqui em Pernambuco não foi diferente, as pessoas pediam para ouvir os sucessos dela nos meus shows. Alô Porteiro e Infiel faziam as pessoas cantarem alto", diz a cantora Letícia Bastos, que conseguiu uma vaga no time de Michel Teló no reality show The Voice Brasil, da TV Globo, em 2017.

Por coincidência ou não, a carreira de Letícia começou no ano em que ouviu Marília Mendonça pela primeira vez. "A primeira vez que escutei Marília foi no ano de 2015, ela gravou a música Flor e o Beija-Flor, que é uma composição dela, no DVD de Henrique e Juliano, aqui em Recife. Lembro que comecei minha carreira nesse ano e Marília marcou muito o início dela, como mulher se destacando no cenário musical do sertanejo, com uma voz grave que lembrava muito a minha. Comecei a admirar muito o trabalho dela, as composições, a voz e principalmente o carisma que mesmo de longe nos cativava", diz a cantora.

DIVULGAÇÃO
Letícia Bastos se sentiu representada pela voz de Marília Mendonça - DIVULGAÇÃO

ENCONTROS

Parece repetição de palavras, mas o impacto de Marília para a vida dessas mulheres foi tão grande que as histórias se cruzam. Como é o caso de Maria Clara, nascida na Zona da Mata Pernambucana, que tem a sertaneja e outras mulheres do gênero como referências.

"A Marília foi o divisor de águas junto com Simone & Simaria e Maiara & Maraísa. Há muito tempo o meio estava muito masculino, e elas trouxeram de volta o brilho feminino e muita representatividade. Sem a Marília, não teríamos aberto esse espaço na música novamente", conta a artista, que possui milhões de reproduções nas plataformas de streaming, um feito raro até pouco para cantoras fora do eixo.

"A minha relação com a Marília era incrível, porque eu conheci ela pessoalmente em um show em Recife, cantei com ela e a conheci, vi novamente na estrada e trocamos mensagens no Instagram. Anos depois ela me surpreendeu ouvindo uma de minhas músicas novas, ouvindo no carro e me marcando no Instagram curtindo a música. Eu fiquei muito surpresa e grata aos poucos e verdadeiros momentos que eu tive com ela. Sempre foi minha ídola e se tornou uma grande inspiração de ser humano também. Ela era uma pessoa muito boa, ajudava todo mundo", relata a cantora sobre sua relação com Mendonça.

DIVULGAÇÃO
Maria Clara chegou a cantar com Marília Mendonça, o que aumentou sua admiração - DIVULGAÇÃO

ESPELHO

Nanara Bello também veio nessa pegada. Participante do The Voice Brasil em 2020, a cantora pernambucana viu em Marília um espelho na carreira musical.

"Eu tinha muita admiração pela artista que ela era, tive oportunidade de cantar junto com ela um show em 2015 em Arcoverde-PE e ela foi super carinhosa comigo. No The Voice eu cantei duas músicas dela, foi uma escolha que eu sabia que ia mexer com o público, Marília mexia com as pessoas, as músicas dela mexiam com as pessoas, uma grande perda para a nossa música", reforça a artista.

DIVULGAÇÃO
Nanara Bello cantou músicas de Marília no 'The Voice Brasil' - DIVULGAÇÃO

Assim como as outras duas, ela também credita a força feminina no sertanejo dos últimos anos - conhecido também como feminejo - à Marília Mendonça.

"Marília, sem dúvidas, representa a força da voz feminina de toda uma geração. Ela sem dúvidas inspirou meninas, encorajou mulheres e abriu portas para toda uma nova safra de cantoras. Ela fazia e cantava letras da vida real de muitas mulheres", explica a cantora, que também acumula números expressivos nas redes sociais e nas plataformas de streaming.

Comentários

Últimas notícias