SHOWS

Pernambuco libera 100% de público em eventos a tempo dos grandes shows da Semana Santa

Grandes programações privadas de Carnaval do Estado foram adiadas para a Semana Santa; Saiba quais

Emannuel Bento
Cadastrado por
Emannuel Bento
Publicado em 28/03/2022 às 17:10 | Atualizado em 28/03/2022 às 17:16
GABRIEL MAIA/DIVULGAÇÃO
SHOWS Evento Carvalheira na Ladeira terá programação na Semana Santa - FOTO: GABRIEL MAIA/DIVULGAÇÃO
Leitura:

O Governo de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (28), a liberação de eventos, incluindo shows e festas, com 100% da capacidade de público. Também retirou a obrigatoriedade da utilização de máscaras em ambientes abertos. Válidas a partir desta terça-feira (29), as medidas chegaram duas semanas antes da realização dos eventos privados que foram adiados no período do Carnaval.

É que algumas das grandes produtoras do Estado optaram por deixar para a Semana Santa a realização dos shows carnavalescos, impossibilitados pelo decreto de restrições mais rígidas para conter a pandemia no começo de fevereiro, época da alta de variante ômicron. No novo decreto, permanece obrigatória a comprovação da dose de reforço para ter acesso aos eventos, bares e restaurantes.

Festas como Carvalheira na Ladeira, realizada na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata; Parador, no espaço de mesmo nome no Bairro do Recife; e Fervo, no Terminal Marítimo de Passageiros, são alguns dos grandes eventos que optaram pelo adiamento para a Semana Santa.

O festival Guaiamum Treloso Rural também será realizado no dia 9 de abril, no final de semana anterior ao feriado. Já eventos como Carnaval Boa Viagem e Olinda Beer foram adiados para 2023. Também existem os eventos já pensados para a Semana Santa, como o Playa, na Praia de Carneiros, que terá artistas como Natta, Matheus e Kauan, Felipe Amorim, Xand Avião e Dennis.

Em fevereiro, o Governo havia diminuído a capacidade de eventos de 3 mil para apenas 500 pessoas, em local aberto, e de mil para 300, em locais fechados. As medidas inviabilizaram a realização dos grandes shows, o que chegou a gerar críticas de produtores. Assim, a liberação de 100% da capacidade certamente será um alívio para os produtores que optaram pelo adiamento.

Sobre o novo decreto

De acordo com o Governo de Pernambuco, a decisão foi baseada nos recentes dados de saúde do Estado, que registraram, no último sábado (26), a sétima semana consecutiva de queda nos índices da covid-19 em Pernambuco. Além dos casos, óbitos e solicitações de vagas em terapia intensiva (UTI) estarem em patamares baixos, o índice de positividade nos exames processados chegou a 0,95%, o menor número desde o início da pandemia.

"Essas importantes medidas só estão sendo possíveis pela atitude de cada pernambucano e cada pernambucana que, desde março de 2020, compreendeu que só chegaríamos ao ponto atual respeitando as recomendações sanitárias e levando a sério a prevenção”, frisou o governador Paulo Câmara.

Algumas programações

CARVALHEIRA
Carvalheira na Ladeira terá Xand Avião, Pedro Sampaio, Léo Santana, Dubdogz, Felipe Amorim e Xamã na sexta-feira (15); Wesley Safadão, Dennis, Alceu Valença, Zé Felipe, Matheus Fernandes e Bhaskar no sábado (16); e Jorge e Mateus, Menos é Mais, Nattan, Matuê, Banda Eva e Kvsh no domingo (17).

PARADOR
Parador, realizado anualmente no Bairro do Recife, terá Bell Marques, Durval Lelys e Timbalada na quinta-feira (14); Claudia Leitte, Ludmila, Alice Caymmi e os DJs Babaioff e Marcelo H na sexta-feira (15); e Marcelo Falcão, Nação Zumbi, Cordel do Fogo Encantado, Banda Eddie e DJ 440 no sábado (16).

FERVO
O evento Fervo, realizado pela primeira vez, BaianaSystem, Natiruts, Francisco El Hombre, Shevchenko & El Loco e Orquestra Backstage na sexta-feira (15) e Silva, Johnny Hooker, Àttooxxa e Orquestra do Maestro Oséas no sábado (16).

E a cultura popular?

A possibilidade de suspiro após a não realização do Carnaval é diferente para a cadeia artística ligada à cultura popular. Nesse meio, artistas e brincantes tiveram de recorrer aos auxílios emergenciais de prefeituras e do Governo do Estado.

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
CULTURA POPULAR Encontro de Maracatus de Baque solto com seus caboclos de lanças no Bairro do Recife - ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM

No âmbito estadual, são R$ 6,362 milhões para 750 artistas, grupos e agremiações que trabalharam nos anos de 2018, 2019 e 2020, destinando valores de 80% dos cachês, com teto de R$ 30 mil.

Já no Recife, são R$ 10 milhões em verbas, pagando 100% dos cachês, com teto de R$ 60 mil. Também foi criada a categoria de beneficiários individuais, como técnicos e artesãos, para pagar um valor fixo de R$ 1,2 mil.  Na cidade de Olinda, os valores são menores: até 35% do cachê de 2020, com limite máximo de R$ 10 mil. 

Apesar dos esforços do poder público, brincantes, grupos e agremiações afirmaram que os valores dos auxílios não se equiparam ao que é arrecadado durante a realização da festa.

Em recente entrevista ao JC, o secretário de cultura do Recife Ricardo Mello informou que existe a possibilidade de realizar uma programação que não seria o Carnaval, mas que celebraria o carnaval. Clique aqui para ler na íntegra.

"E aí é possível experimentar, com atrações que bebam da festa, com uma ocupação da cidade num festival que pode até envolver outras expressões. Podemos colocar museus para dentro. Temos perspectivas conciliáveis, pois a quantidade de expressões que você contrata para o Carnaval dá pra fazer um festival como esse citado e outras apresentações ao longo do ano”, disse.

Comentários

Últimas notícias