CAIXA

Calendário da 2ª parcela do auxílio emergencial não é válido para todos os beneficiários

Além do alongamento do calendário, governo também restringiu período de transferência do dinheiro para contas em outros bancos

Lucas Moraes
Cadastrado por
Lucas Moraes
Publicado em 15/05/2020 às 18:03 | Atualizado em 18/05/2020 às 8:47
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Inicialmente proposto para vigorar por três meses, com o pagamento de três parcelas de R$ 600, o benefício foi prorrogado por mais dois meses, com o pagamento de mais duas parcelas - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

O calendário para pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, divulgado pela Caixa Econômica Federal nesta sexta-feira (15), só atenderá aos 50 milhões de beneficiários que já conseguiram ter acesso ao dinheiro referente à primeira parcela até o último dia 30 de abril. Hoje, a Caixa começará a creditar o pagamento e permitir a consulta sobre aprovação ou não do pedido, a mais de 8 milhões de pessoas que ainda esperavam resposta sobre a primeira parcela desde o mês de abril. Para esse grupo, um novo calendário será divulgado para pagamento da segunda parcela depois, o que impedirá que essas pessoas possam receber de forma simultânea o valor referente a dois meses da renda básica.

Na próxima terça-feira (19), a Caixa começa a permitir o saque em espécie da primeira parcela para 8,3 milhões de beneficiários que ainda não tinha recebido nenhuma das parcelas do auxílio emergencial. Esse contingente se soma aos 475 mil cadastros que foram repassados à Caixa pela Dataprev na última quinta-feira (14). Neste sábado, o grupo menor o menor grupo já estará com o dinheiro creditado, podendo movimentá-lo na conta poupança social digital do aplicativo Caixa Tem ou realizar saques em casas lotéricas e caixas eletrônicos. Amanhã as agências da Caixa não estarão abertas para atendimento na boca do caixa. 

Quanto aos 8,3 milhões de beneficiários, a caixa espera creditar os valores ao longo da próxima semana. A partir das 21h de hoje, segundo o banco, já será possível saber se o cadastro foi aprovado ou não, já que esses 8 milhões fazem parte de um universo de 14,6 milhões de inscrições de foram analisadas pela Dataprev e, para quase metade dos casos, o pedido fora negado. 

Quem estiver com o cadastro aprovado poderá começar a sacar o dinheiro da primeira parcela a partir desta terça-feira (19) de acordo com o mês de nascimento. Na mesma semana, a partir da segunda-feira (18), pelos beneficiários do Bolsa Família, começam os pagamentos da segunda parcela àqueles que já tiveram acesso ao primeiro pagamento até o dia 30 de abril.

Confira aqui o calendário completo da 2ª parcela

"Quem está recebendo a parcela um, não vai receber no mesmo momento a segunda parcela. Faremos o pagamento da segunda para quem recebeu até o dia 30 de abril. Com o primeiro calendário da primeira parcela, chegamos a pagar 7 milhões por dia. Na segunda parcela, iremos pagar no máximo 2 milhões, e com caixa tem funcionando melhor. Esperamos que esses calendário faça o pagamento mais rápido possível a 59 milhões de brasileiros que receberão ainda em maio. E os saques, a grande maioria poderá fazer com o calendário faseado por mês de aniversário, para que as filas possam de uma maneira mais fácil serem organizadas", explicou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. 

Mesmo com o repasse de 14.6 milhões de cadastros feitos hoje pela Dataprev para a Caixa, a estatal de dados ainda tem solicitações represadas desde o mês de abril. Estão ainda em análise 5,7 milhões de solicitações. Desse total, 1.5 milhão estão sob poder da empresas desde abril. Os outros 4,2 milhões são referentes a cadastros feitos no mês de maio

Restrição para transferências

Outra mudança adotada pela Caixa para o pagamento da segunda parcela do auxílio, diz respeito à forma de recebimento do dinheiro. Diferente do que foi permitido quando da primeira parcela, os beneficiários que haviam indicado contas de outros bancos para receber os R$ 600 não poderão, desta vez, transferir a quantia assim que o dinheiro for creditado. 

Segundo a Caixa, a opção de transferência vai permanecer, mas só será feita de forma automática, para a conta já indicada como opção no primeiro pagamento, quando for liberado o saque em espécie para o beneficiário. Em outras palavras, se a pessoa faz aniversário no mês de outubro, só terá o dinheiro transferido para a conta indicada quando o calendário montado pela Caixa liberar o saque para os nascidos no mês de outubro. 

"Abriremos contas digitais para todas as pessoas, serão pelo menos 60 milhões de contas digitais. Porém as pessoas do Bolsa família, neste primeiro momento, não terão essas contas abertas para não haver nenhum problema, porque essas pessoas normalmente tem menos informação", disse Guimarães. 

Na leva do primeiro pagamento, 3,5 milhões de pessoas fizeram transferências da conta digital da Caixa para uma conta em outro banco. Agora, essas pessoas deverão usar o dinheiro pelo próprio Caixa Tem, via cartão de débito virtual ou pagamentos online, por exemplo até esperar a liberação para transferência. 

Caso o beneficiário use apenas parte do dinheiro via Caixa Tem, o restante do saldo será transferido para a conta indicada quando permitido. Se não usar o dinheiro até a data liberada para a transferência, o valor completo também será encaminhado à conta do usuário em outra instituição financeira. 



 

 

 

 

Comentários

Últimas notícias