VIAGEM

Turismo de isolamento cresce durante a pandemia. Veja as melhores dicas

A pandemia não acabou mas o avanço da vacinação já permite que alguns turistas retomem o hábito de viajar. Mas de uma maneira um pouco diferente

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 03/07/2021 às 11:18
Jaziel Rêgo/Divulgação
Sítios, chácaras e casas isoladas estão atraindo viajantes que preferem se resguardar - FOTO: Jaziel Rêgo/Divulgação
Leitura:

A pesquisadora e consultora em turismo, Larissa Almeida, sempre viajou, a trabalho ou lazer, mas sua rotina foi impactada pela pandemia do coronavírus. Só em dezembro do ano passado, ela se organizou com a família para voltar a desfrutar de uma viagem. Nada de avião, hotel ou destinos distantes. Ela, o marido e a filha optaram por pegar o carro e seguir pelo Estado, com hospedagem em casa alugada. "É uma questão de segurança. Viajamos só nós, a família, e praticamente não temos contato com outras pessoas que não são do nosso grupo", contou Larissa.

Os cuidados da consultora para reduzir os riscos de contágio vão mais além. Até as refeições são feitas em casa mesmo. "Caso a gente não encontra lugares seguros para comer, com pessoas seguindo os protocolos de higiene e distanciamento, então preferimos levar mantimentos e preparar a comida na casa", explica Larissa, que também leva na viagem a própria roupa de banho e de cama. "Não dá pra saber como lençóis ou toalhas que estiverem disponíveis são lavados, então, mais uma vez por segurança, é melhor levar o seu". argumenta.

ALTERNATIVA

As ocupações nos hotéis ainda estão baixas, mas isso não quer dizer que as pessoas não estejam viajando. Assim como aconteceu com Larissa, a pandemia chegou de repente e alterou a rotina de todos que gostam de viajar. Viagens desmarcadas, países com fronteiras fechadas, pontos turísticos interditados, planos adiados. Foi neste momento difícil que os aluguéis de temporada ganharam mais espaço por permitir o chamado turismo de isolamento. 

O portal Casa Temporada, uma espécie de Airbnb brasileiro, registrou o crescimento da procura por chácaras, sítios e casas de praia acima dos 2.000%. Antes do início da pandemia o site tinha apenas 87 anúncios de chácaras, hoje são mais de 1.100. O próprio Airbnb está esperando um crescimento exponencial "como nunca visto antes" a partir do avanço da vacinação e do controle da pandemia, disse Brian Chesky, presidente executivo do site de hospedagem, em entrevista a rede de TV americana CNBC

REFÚGIO

Como o turista atual continua buscando um refúgio para distrair a cabeça, mas quer continuar com  o isolamento necessário para se proteger do vírus, os empresários locais também estão se adaptando. O casal Edna Vieira e Jaziel Rêgo administram a Chácara do Alemão, em Nossa Senhora do Ó,  distrito de Ipojuca, à 80 km do Recife e a apenas 8 km de Porto de Galinhas. O local passou boa parte de 2020 fechado para hospedes. Quando decidiram reabrir,  a partir de setembro do ano passado, a procura foi intensa. "Desde que anunciamos a reabertura nas redes sociais toda hora tinha gente deixando mensagens ou telefonando", conta Edna.

O espaço, que já era bastante reservado, por ficar numa área rural do distrito, voltou a receber turistas, mas mantendo as regras do turismo de isolamento. "Dispomos de apenas dois chalés com capacidade total para 10 pessoas. Mas se uma família aluga apenas um dos chalés, o outro não é alugado. Não misturamos hóspedes de grupos diferentes", explica Jaziel Rego, administrador de Chácara do Alemão. Além disso, há uma cozinha aberta próxima a piscina, onde os próprios hóspedes podem preparar suas refeições. "A privacidade sempre foi uma preocupação, mas com a necessidade de isolamento virou regra", explicou Edna Vieira.

Dicas para o turismo de isolamento

Informe-se sobre a cidade que pretende visitar, ou se hospedar, em relação aos níveis de contaminação pela covid. Prefira locais com baixa incidência da doença.

Busque realizar a viagem dentro do seu próprio estado, evitando destinos muito longe e que exigem paradas na estrada. Dessa forma, você evita contatos com pessoas fora do seu grupo. 

Se possível, viaje de carro e realize um teste de Covid, garantindo a sua segurança e de quem irá te receber ao chegar na residência

Não se esqueça dos protocolos de saúde. Leve mais de uma máscara, que ainda é de uso obrigatório, lave bem as mãos e carregue consigo seu próprio álcool em gel

Vale a pena conferir antecipadamente os protocolos de higiene e restrições do seu destino para poder  organizar refeições e passeios

Faça um planejamento. Liste tudo que precisa levar, como compras de mercado, roupas, bebidas, utensílios de cozinha e de casa. Assim, você evita saídas desnecessárias

Prefira locais próximos a natureza e onde possa ficar ao ar livre boa parte do tempo. É uma forma de compensar os períodos de confinamento obrigatório


DIVULGAÇÃO
Larissa Almeida é co-fundadora da Recria Turismo Criativo - FOTO:DIVULGAÇÃO
Arquivo pessoal
O casal Edna e Jaziel Rêgo recebem hóspedes com a proposta de manter o distanciamento e "não misturar grupos" - FOTO:Arquivo pessoal

Comentários

Últimas notícias