IPCA

Preço: dos ovos à gasolina, veja o que ficou mais caro com a inflação de outubro

País registrou a maior variação do IPCA, desde 2002, para um mês de outubro

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 10/11/2021 às 9:52
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Preço da gasolina nos postos de combustíveis hoje na cidade do Recife - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

A inflação oficial no Brasil, o IPCA - medido pelo IBGE, atingiu no último mês de outubro a maior variação para o período desde 2002. O indicador voltou a acelerar e atingiu a marca de 1,25%, com maior impacto e alta do grupo Transportes, onde estão segmentos como os combustíveis, que também voltaram a acelerar no último mês. No ano, o IPCA acumula alta de 8,24% e, nos últimos 12 meses, 10,67%.

No mês, a pressão sobre o indicador deu-se majoritariamente por conta do grupo de Transportes, com alta de2,62% em função do preço dos combustíveis (3,21%). A gasolina subiu 3,10% e teve o maior impacto individual sobre o índice do mês (0,19 p.p.). Só a gasolina já acumula a sexta elevação consecutiva nos preços, com alta de 38,29% no ano e de 42,72% nos últimos 12 meses.

Além disso, os preços do óleo diesel (5,77%), do etanol (3,54%) e do gás veicular (0,84%) também subiram. 

Mas não foram só os combustíveis que pesaram no bolso do brasileiro no último mês. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, todos tiveram alta em outubro. A segunda maior contribuição no indicador (0,24 p.p.) veio de Alimentação e bebidas (1,17%). 

Outro destaque foi o grupo de vestuário (1,80%), com altas em todos os itens pesquisados para esse grupo, com destaque para as roupas femininas (2,26%) e roupas infantis (2,01%). Além disso, as variações das roupas masculinas (1,70%) e dos calçados e acessórios (1,44%) também contribuíram.  

No grupo Habitação, a alta foi de 1,04%, influenciada mais uma vez pela energia elétrica (1,16%), embora a variação do item tenha sido menor que a de setembro (6,47%). Em outubro, foi mantida a bandeira Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos. 

VEJA QUAIS ITENS MAIS SUBIRAM DE PREÇO NO PAÍS:

Passagem aérea 33,86

Tomate 26,01

Transporte por aplicativo 19,8

Couve-flor 16,82

Laranja - lima 16,51

Batata-inglesa 16,01

Tangerina 14,70

Tubérculos, raízes e legumes 14,05

Maracujá 9,29

Melão 8,63

Cenoura 7,51

Pimentão 7,36

Plano de telefonia fixa 7,33

Laranja - pera 7,21

Transporte público 6,49

Açúcar refinado 6,37

Picanha 5,78

Óleo diesel 5,77

Abacate 5,70

Peixe - tambaqui 5,06

Mandioca (aipim) 4,91

Requeijão 4,90

Serviços de streaming 4,82

Capa de filé 4,70

Goiaba 4,59

Café moído 4,57

Alimento para animais 4,45

Frango em pedaços 4,34

Açúcar cristal 4,23

Brócolis 3,99

Pacote turístico 3,70

Gás de botijão 3,67

Peixe - palombeta 3,61

Filé-mignon 3,60

Etanol 3,54

Farinha de arroz 3,49

Colchão 3,38

Bijuteria 3,35

Combustíveis (domésticos) 3,31

Combustíveis (veículos) 3,21

Aves e ovos 3,19

Gasolina 3,10

Caldo de tucupi 3,08

Queijo 3,06

Conjunto infantil 3,03

Mudança 2,99

Açúcar demerara 2,94

Milho (em grão) 2,89

Costureira 2,81

Frango inteiro 2,80

 

 

 

 

 

Comentários

Últimas notícias