Covid-19

Pernambuco amplia capacidade de público para eventos e bares

Todas as pessoas que participarem dos eventos devem estar com o esquema vacinal completo, ou seja, terem tomado as duas doses da vacina contra a covid-19 ou a dose única

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 25/11/2021 às 17:17
Notícia
Guga Matos/JC Imagem
Coletiva de imprensa do Governo de Pernambuco sobre a situação da pandemia da covid-19 no estado - FOTO: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 18h30

O Governo de Pernambuco anunciou nesta quinta-feira (25) a ampliação da capacidade de público para eventos em todo o estado. O número permitido sai de 5 mil pessoas para 7,5 mil pessoas a partir do próximo dia 29 de novembro. Todas as pessoas que participarem dos eventos devem estar com o esquema vacinal completo, ou seja, terem tomado as duas doses da vacina contra a covid-19 ou a dose única. 

Também foi anunciado que a partir do dia 1º de dezembro, o governo vai exigir passaporte vacinal para o acesso a estabelecimentos e prédios públicos. Atualmente, a vacinação é exigida para todos os servidores estaduais. Um decreto com o detalhamento das novas regras deve ser publicado em breve no Diário Oficial de Pernambuco, segundo informou o governo estadual. 

"A partir de dezembro, passa a ser obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação completa para acesso aos estabelecimentos públicos no estado de Pernambuco, aqueles que estão sob a responsabilidade do governo estadual. Essa medida tem o objetivo de proteger a população e de incentivar para que todos se vacinem", afirmou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, durante coletiva de imprensa do governo estadual sobre a situação da pandemia no estado.

Sobre o público nos eventos, deve ser considerado, porém, a capacidade máxima do local onde serão realizados os eventos. Atualmente, o público máximo é 5 mil ou 80% da capacidade, o que for menor. Agora a capacidade máxima deve ser de 50% do espaço.

"Em um ambiente que caiba 15 mil, vai poder comportar 7,5 mil", exemplificou o secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco, Alexandre Rebelo, também durante a coletiva. 

O secretário também anunciou mudanças em relação aos bares e restaurantes. O número de pessoas permitidas por mesa nesses estabelecimentos sai de 15 para 50 pessoas.

"É um pleito importante do segmento que vinha sendo avaliado e agora com a situação que a gente vive hoje aqui em Pernambuco, a gente avalia que é possível dar esse passo a mais", completa Rebelo.

Vacinação

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), 590.103 pernambucanos estão atrasados para tomar a segunda dose do imunizante. 

Das pessoas internadas em unidades de saúde do estado com a forma grave da doença, 20% delas estavam vacinadas apenas com a segunda dose. O grupo de pessoas com esquema vacinal incompleto corresponde a 17% dos óbitos causados pela covid-19. 

André Longo chamou atenção para a necessidade da população tomar a dose de reforço, cujo intervalo a partir da segunda dose foi reduzido para quatro meses, para quem tem mais de 55 anos. 

"As evidências apontam que, especialmente nas pessoas com idade mais avançada, o organismo vai perdendo a memória imunológica ao longo do tempo, o que diminui a proteção ao passar dos meses. É preciso reforçar o sistema. Nós já atingimos percentuais acima de 90% na segunda dose na população acima dos 60 anos. Agora, precisamos fazer o chamado para que essas pessoas aumentem a sua proteção com a dose de reforço", disse o secretário. 

Comentários

Últimas notícias