APRESENTAÇÃO

Satisfeito com elenco, João Brigatti projeta Santa Cruz ofensivo: 'Sempre em busca do resultado positivo'

Técnico foi apresentando oficialmente na manhã desta sexta-feira (19)

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 19/02/2021 às 12:53
Notícia

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz
Técnico do Santa Cruz, João Brigatti. - FOTO: Foto: Rafael Melo/Santa Cruz
Leitura:

O técnico João Brigatti, de 56 anos, foi apresentado como novo comandante do Santa Cruz na manhã desta sexta-feira (19). Ele, que já passou pelo Tricolor em 1995 como goleiro, João Brigatti é o novo treinador do Santa Cruz para a temporada 2021.Em entrevista coletiva, o treinador demonstrou satisfação em relação a qualidade do elenco coral, especialmente, a base deixada pelo ex-técnico Marcelo Martelotte, que bateu na trave e não conseguiu o acesso para a Série B na temporada passada. Na visão de Brigatti, os atletas possuem as características ideais para implementar o seu estilo de jogo mais propositivo, caracterizado pela ofensividade.

“O Santa Cruz fez uma campanha muito qualificada em 2020, principalmente na Série C. Infelizmente pela cultura do Brasil, a gente só vê o resultado final, que não conseguiu alcançar o acesso. Mas o Marcelo Martelotte fez um excelente trabalho, deixou uma base muito boa para 2021. Estou extremamente feliz, porque sou um treinador que gosto de propor jogo, gosto de um jogo ofensivo, bem jogado e hoje eu vejo isso dentro do plantel, principalmente os remanescentes, que são atletas experientes, mesclado a juventude dos atletas que subiram da base, acredito sim que dá para gente implantar nosso modelo de jogo com esses atletas que aqui estão. Pode ter certeza que será um Santa Cruz sempre em busca do resultado positivo", afirmou.

 

Segundo João Brigatti, técnicos como Jorge Jesus, que comandou o Flamengo entre 2019 e 2020, e o argentino Jorge Sampaoli, que passou pelo Santos e comanda o Atlético-MG atualmente, trouxeram à tona de novo o estilo de jogo mais ofensivo, bonito, que é tão marcante no futebol brasileiro. Isso, portanto, é uma característica que o técnico procura implementar nos seus trabalhos atrelado ao equilíbrio defensivo da equipe. “Gosto de um jogo bem jogado, de ser ofensivo, de propor jogo, mas você precisa e necessita ter uma equipe qualificada, equilibrada, principalmente quando estiver propondo jogo no setor de meio-campo e a defesa, para que você não possa correr risco, principalmente quando perder a bola. Aqui no Santa Cruz fiquei muito feliz com isso. Temos um elenco bem qualificado, lógico que vamos estar sempre atento ao mercado, mas se for para trazer, que venham para somar juntamente a esse elenco”, detalhou.

CONTRATAÇÕES

Planejando trabalhar com um elenco entre 30 e 32 atletas, incluindo a participação de quatro goleiros, Brigatti pregou cautela quanto à possíveis contratações devido às limitações financeiras que o Santa Cruz passa. Com isso, o técnico estará “atento ao mercado” para reforçar a equipe apenas com atletas pontuais, que possam agregar qualidade ao elenco coral.“Já fizemos uma análise do elenco, que manteve uma base do ano passado. Vamos fazer uma análise em cima dos treinamentos, dos jogos, e a diretoria está atenta e aberta para que a gente possa buscar jogadores para se encaixar dentro do nosso elenco, para torná-lo forte, porque as competições deste ano serão muito pesadas e a gente vai precisar de um elenco qualificado. Estamos atentos ao mercado, só que como eu já disse, o clube financeiramente passa por uma situação delicada e nós precisamos de jogadores pontuais, que chegam e venham agregar ao elenco que aqui estar”, pontuou Brigatti.

UTILIZAÇÃO DA BASE

A base do Santa Cruz deve ganhar ainda mais relevância na gestão do presidente Joaquim Bezerra, especialmente por ser considerada um ativo importante que pode gerar pode gerar retorno financeiro para amortização das dívidas do clube. Neste contexto, a diretoria procurou um técnico justamente com esse perfil, que se agradou das informações que recebeu dos atletas corais.

"Gosto demais (utilizar a base). Já revelei vários atletas, especialmente na primeira passagem na Ponte Preta e pelo Paysandu. Importante não é só a questão da gente querer utilizar os atletas das categorias de base. Subir para o profissional é totalmente diferente, principalmente a cobrança externa aqui em Recife e no Santa Cruz, que é muito grande. Você precisa de atletas qualificados para que possa ser lançado na equipe principal. Pelo que a gente tem buscado de informação e visto de alguns atletas da categoria de base, vai se encaixar. Acho que o modelo certo para isso é usar a mescla de atletas experientes como temos aqui junto com a juventude da base. Acredito que vai dá frutos com certeza", finalizou.

Depois de ter sido apresentado ao elenco nesta manhã pelo presidente Joaquim Bezerra, e o executivo de futebol, Nei Pandolfo, o técnico João Brigatti deve comandar o primeiro treino na tarde desta sexta-feira no CT Ninho das Cobras, em Aldeia. A estreia no comando do Santa Cruz acontece na próxima quarta-feira (24), contra o Vitória, no Arruda, pela rodada inicial do Campeonato Pernambucano. Três dias depois, no sábado (27), o Tricolor viaja até Salvador para estrear na Copa do Nordeste contra o Vitória, no Barradão.

Comentários

Últimas notícias