CASO MADELEINE MCCANN

Promotor alemão escreve carta à família da menina Madeleine McCann dizendo que a menina está morta, diz jornal

Na carta, promotor não explicou como sabe da possível morte da menina

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 15/06/2020 às 21:17
Notícia
REPRODUÇÃO
Madeleine McCann desapareceu em 2007 - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Com informações do G1

O jornal britânico Mirror informou nesta segunda-feira (15) que o promotor alemão Hans Christian Wolters escreveu uma parta aos pais da menina Madeleine McCann, desaparecida em 2007. Wolters disse, de acordo com o jornal, que a garota está morta e que "não poderia dizer como sabe".

Claro que consideramos que vá ser muito difícil para a família quando contarmos que presumirmos que a Madeleine está morta. Mas não podemos dizer por que ela morreu
Hans Christian Wolters - Promotor alemão

>> Polícia de Portugal reabre caso Madeleine McCann

A garota "Maddie", como era conhecida, desapareceu em maio de 2007 de um hotel que fica na Praia da Luz, Sul de Portugal, enquanto os seus pais saíam para jantar. O assunto foi investigado e passou por muitas reviravoltas ao longo dos 13 anos, sem que as autoridades conseguissem chegar a um esclarecimento sobre o desaparecimento dela.

>>Polícia britânica tem nova versão para Caso Madeleine

>>Busca de possíveis testemunhas sobre o caso Maddie na Holanda e Alemanha

>>Polícia de Portugal reabre caso Madeleine McCann

No começo de junho, o promotor tinha informado que a investigação considera que Maddie está morta, coisa que as autoridades do Reino Unido evitam confirmar. Na ocasião, a polícia alemã apresentava um novo suspeito de envolvimento no caso: Christian Brückner, 43 anos, já detido anteriormente por crimes sexuais. A polícia da Alemanha acredita que ele estava na área onde a menina com três anos, na época, foi vista pela última vez.

>>Polícia portuguesa segue pista de ex-funcionário de hotel no caso 'Maddie'

>>Portugal nega detenções no caso Maddie

Brünckner preso por estupro

Conhecido pelas autoridades de segurança da Alemanha, Christian Brückner foi condenado, em 2019, por estuprar uma idosa norte-americana de 72 anos, na Praia da Luz, em 2005, mesma cidade onde Madeleine desapareceu em 2005.

>>Polícia busca um agressor sexual em caso da menina Maddie

>>Scotland Yard volta a Portugal para interrogatórios do caso Maddie

>>Caso Maddie: Scotland Yard volta a Portugal para novos interrogatórios

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias