CORONAVÍRUS

Governo de Pernambuco determina expediente normal no período de Carnaval 2021

De acordo com o secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, a decisão foi tomada para evitar aglomerações

Angela Fernanda Belfort
Cadastrado por
Angela Fernanda Belfort
Publicado em 28/01/2021 às 17:01 | Atualizado em 29/01/2021 às 13:26
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
O posicionamento contrário ao Carnaval no próximo ano foi unanimidade entre todos os médicos participantes da reunião - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

atualizada à 0h

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (28), o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, anunciou que o Governo do Estado, por meio do comitê de enfrentamento à covid-19, decidiu suspender o ponto facultativo no período de Carnaval deste ano. Assim, as repartições públicas de Pernambuco funcionarão normalmente durante a segunda (15/02)  e terça-feira (16/02) de Carnaval. De acordo com o secretário, a decisão foi tomada para evitar aglomerações, que contribuem para a disseminação da covid-19.

>> Municípios pernambucanos poderão decidir entre manter ou não o ponto facultativo no período de Carnaval 2021

>> Sem vacina, após o Carnaval podemos não ter feriado da Semana Santa, São João e 7 de setembro

>> Carnaval de 2021 é oficialmente suspenso em Pernambuco

>> Vai cancelar viagem após Pernambuco ter determinado expediente normal no Carnaval? Veja dicas do Procon

>> Secretário de Turismo de Pernambuco reforça que o Carnaval não era feriado mesmo antes da pandemia

Portanto, os funcionários públicos estaduais vão trabalhar normalmente na segunda-feira (15/02) e terça-feira (16/02) de Carnaval, o que não ocorre na história recente do Estado há pelo menos cinco décadas. Pernambuco registrou novos 1.494 casos e 28 mortes causadas pela covid-19 nesta quinta (28).

 

A festa de momo foi suspensa pelo governo do Estado em dezembro do ano passado devido à pandemia do coronavírus. Os eventos, de qualquer natureza,  também estão suspensos por 30 dias para evitar que muitas pessoas frequentem o mesmo ambiente simultaneamente. Isso tem provocado muitos prejuízos ao setor que informa vir obedecendo todos os protocolos durante os eventos. 

Novaes também afirmou que, na próxima semana, o governo do Estado vai anunciar um projeto que visa levar um auxílio para os artistas que "vão se apresentar numa outra modalidade, garantindo uma remuneração mínima para estes profissionais". A finalidade seria compensar a perda de remuneração de algumas categorias, como a dos músicos. 

O Carnaval de Pernambuco é um evento que é importante pra várias cadeias produtivas do Estado, desde a rede hoteleira a parte cultural, que inclui a contratação de músicos, costureiras, entre outros profissionais ligados à folia de momo. A rede hoteleira também será impactada com a não realização de uma das maiores festas populares do Estado. 

Indicadores

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, não há, atualmente, qualquer indicativo de redução na taxa de contágio. "Neste momento, não temos um cenário de aceleração da pandemia, mas tampouco temos queda sustentada da transmissão. Além disso, os números são preocupantes, e ainda há transmissão ativa do vírus em Pernambuco, o que reforça a necessidade dos cuidados", destacou.

Em relação aos casos graves, suspeitos para a Covid-19, Pernambuco registrou, na semana passada (Semana Epidemiológica 03), uma redução de 8,5% em relação à semana anterior (Semana Epidemiológica 02) e de 11% em 15 dias de comparação. Já em relação às solicitações de leitos na Central Estadual de Regulação, o Estado registrou, entre as semanas epidemiológicas 03 e 02, redução de 5% nos pedidos de vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Em contrapartida, houve um aumento de 15% nos pedidos de internação nas enfermarias voltadas para casos suspeitos do novo coronavírus.

Fiscalização

Longo também afirmou que reiterou aos prefeitos dos municípios pernambucanos o pedido de reforço nas fiscalizações. "“Em relação aos espaços de convívio social, o comitê continua observando uma melhora nas praias. Já nos parques, é fato a atuação das prefeituras. Mas, infelizmente, ainda existe por parte de alguns uma resistência ao uso de máscara, numa clara negação à gravidade do vírus", comentou.

Comentários

Últimas notícias