MANIFESTAÇÃO

Profissionais de educação física protestam por inclusão como serviço essencial em Pernambuco

Caso a reivindicação seja aceita, a classe poderia trabalhar durante o período de quarentena no estado, que acontece entre 18 e 28 de março

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 19/03/2021 às 12:05 | Atualizado em 19/03/2021 às 12:15
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Os manifestantes se concentraram no boulevard da Avenida Rio Branco, no Recife Antigo - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações da repórter Cinthia Ferreira, da TV Jornal

Profissionais de educação física, personal trainers e donos de academia protestaram no Centro do Recife, na manhã desta sexta-feira (19), pela inclusão das atividades físicas como serviço essencial em Pernambuco. Caso a reivindicação fosse aceita, a classe poderia trabalhar durante o período de quarentena no Estado, que acontece entre 18 e 28 de março.

Os manifestantes se concentraram no boulevard da avenida Rio Branco, no Recife Antigo. Vestidos de preto, eles se organizaram em fileiras para garantir o distanciamento social. Um dos participantes foi o personal trainer Diego Paz, que defende que a categoria é essencial.

"A nossa principal pauta é a volta do exercício físico e dos ambientes para aula, porque já foi provado que a atividade física bem controlada traz vários benefícios para a saúde, inclusive em proteção contra a covid-19", disse o profissional.

Wagner Souza é dono de uma academia e também participou do protesto. Segundo ele, o investimento para cumprir protocolos sanitários foi grande. "Desde que o governo decretou que a gente teria que seguir mais de 40 protocolos de segurança, em julho, a gente seguiu. Desde aferição de temperatura na entrada, álcool em gel, no mínimo duas sanitizações de toda estrutura da academia por dia", contou.

Os profissionais saíram em caminhada até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. "É um movimento organizado, sem baderna, sem bandeira alguma a não ser a da própria essencialidade da atividade física dos ambientes [onde ela ocorre]. A gente acredita que o governo vai ter a sensibilidade de nos receber", disse o organizador do movimento, Thiago Pereira.

Os representantes dos profissionais de Educação Física foram recebidos pelo Secretário Executivo de Articulação e Acompanhamento da Casa Civil, Eduardo Figueiredo.

Comentários

Últimas notícias