DENÚNCIA

Vítimas de deslizamento de terra ainda não receberam auxílio-moradia prometido há um mês pela Prefeitura do Recife

Moradores da 5º Travessa Jardim Primavera tiveram que deixar o local de risco onde residiam após terem casas destruídas por deslizamento no dia 10 de agosto

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 10/09/2021 às 17:55 | Atualizado em 10/09/2021 às 18:02
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Barreira que deslizou em 10 de agosto atingiu seis casas no Brejo da Guabiraba - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Os residentes das seis casas condenadas pela Defesa Civil no último mês no Brejo da Guabiraba, na Zona Norte do Recife, após deslizamento de terra, ainda não receberam o auxílio-moradia prometido pelo prefeito do Recife, João Campos (PSB). A denúncia foi feita pelos próprios moradores da 5º Travessa Jardim Primavera, que tiveram que deixar o local de risco onde residiam após o incidente no dia 10 de agosto.

O motorista de ônibus Clebson Barbosa contou que, até então, só foi dada a pecúnia de R$ 1.500, pago pelo município para amparar famílias em situação de calamidade. Mas, desde então, vem cobrando ao poder público a ajuda financeira para o aluguel mensal, que ele mesmo vem desembolsando. “A Defesa Civil diz que há uma lista de outras pessoas que são atendidas, e que o nosso nome ainda não saiu nela. Já vão ser três meses de aluguel que a gente tá pagando sem ter condições”, disse.

Ele e o filho, o adolescente Clebson Barbosa Júnior, de 16 anos, foram socorridos até uma unidade médica após terem ficado soterrados no local. A família está tendo que reconstruir a vida do zero, após ter pedido imóveis e eletrodomésticos no deslizamento.

Segundo relatos de moradores ao JC, houve nesta sexta-feira (10) uma conversa entre eles e a gestão municipal, que garantiu que pagaria o auxílio-moradia até o próximo mês com o retroativo. “Disseram que só receberíamos depois de dois meses com retroativo. Por enquanto, ninguém recebeu”, expôs a dona de casa Clécia da Paz.

Ela se mudou para uma casa na Guabiraba, onde o marido, única fonte de renda da casa, arca com um aluguel de R$ 350, pagos com o salário mínimo que recebe. “Salário mínimo já não dá para nada, e agora tem esse compromisso a mais; e ainda temos filho pequeno”, afirmou.

Por nota, a Prefeitura do Recife informou que “o auxílio-moradia, no valor de R$ 200 por mês, será pago para seis famílias (as cinco já beneficiadas com a pecúnia e outra que teve perda parcial do imóvel), retroativamente à data do acidente, assim que for concluído o necessário processo administrativo”, sem dar prazos.

Acrescentou, ainda, que as cinco famílias “que tiveram perda total no deslizamento ocorrido em 10 de agosto, no Brejo da Guabiraba, já receberam o pagamento de pecúnia, no valor de R$ 1.500,00, autorizado pelo decreto municipal Nº 34.816, de 11 de agosto. O decreto foi referente aos imóveis situados na 5º Travessa Jardim Primavera e registrados com os números 94A, 94B, 94C, 91 e 200”.

Comentários

Últimas notícias