URBANISMO

Com entrega prometida para junho, só dois dos seis quiosques da orla do Pina e de Boa Viagem devem ser reformados a tempo

O ritmo das obras, que são esperadas há pelo menos três anos pelos permissionários, é criticado pela classe. Por outro lado, Prefeitura do Recife disse ter antecipado próximas etapas

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 18/06/2022 às 12:00 | Atualizado em 01/08/2022 às 9:10
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
TRABALHOS Quiosques de número 58 e 59, que ficam mais próximos da Praia de Piedade, em Jaboatão, estão mais avançados. Na sexta-feira, havia muitos pedreiros nos equipamentos - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Somente dois dos seis quiosques da orla do Pina e de Boa Viagemcartão postal da capital pernambucana, que tiveram entrega prometida para junho, serão reformados a tempo. Os quatro restantes devem ser finalizados no próximo mês, segundo cronograma do Gabinete de Projetos Especiais (GAPE), da Prefeitura do Recife.

A reportagem do JC visitou o canteiro de obras na manhã da última sexta-feira (17), e identificou que apenas os quiosques 58 e 59, que ficam na divisa da Praia de Boa Viagem com a de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, tinham pedreiros trabalhando. Outros, no entanto, já estavam tapumados, ou tinham novas estruturas fincadas, indicando que algum serviço havia começado.

O ritmo das obras, que são esperadas há pelo menos três anos pelos permissionários, é criticado pela classe. “A construtora está lenta. Tapumaram os seis primeiros dizendo que entregariam no final de junho, mas tivemos uma reunião com uma das engenheiras, que disse realmente estar atrasado, mas que prometeu a entrega para julho”, afirmou Josy Miranda, presidente da Associação dos Barraqueiros de Coco do Recife (ABCR).

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Ao todo, 60 quiosques devem ser entregues em até 12 meses - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Ao todo, 60 quiosques devem ser entregues em até 12 meses - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
CUSTO Sem patrocínio da iniciativa privada, município assumiu toda a reforma dos equipamentos, com investimento de R$ 10,2 milhões - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

“Se entregar um, dois, três ou quatro quiosques, não cumpriu a entrega prometida. Pelo andar da carruagem, parece que ainda vai demorar um ou dois meses para concluir, porque tem poucas pessoas trabalhando. É uma pena que a Prefeitura tenha feito tanto, mas nesta reta de fiscalização de obra, e de cumprir que o contrato seja feito, isso não esteja sendo feito”, pontuou Márcio Gomes, secretário geral da ABCR.

A requalificação dos equipamentos teve um investimento de R$ 10,2 milhões pelo município, após fracassar tentativa de patrocínio com a iniciativa privada, que tornaria a reforma gratuita para os cofres públicos. Também houve o atraso de um mês para iniciá-la.

Ao assumir as obras, o GAPE, com o apoio da Secretaria de Políticas Urbanas e Licenciamento, dividiu os 60 quiosques em dez lotes; assim, cada etapa da revitalização dos equipamentos deveria entregar seis quiosques por vez.

No entanto, segundo a chefe do Gabinete de Projetos Especiais, Cinthia Mello, a gestão decidiu antecipar o começo das obras dos outros dois lotes. Assim, antes mesmo do término de um lote, outro já tem serviços iniciados.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Chefe do Gabinete de Projetos Especiais da Prefeitura do Recife, Cinthia Mello - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

"Começamos em março, foram 30 dias de mobilização e já estamos na fase final do lote 1. Aceleramos a parte de fundação e estrutura do segundo lote, sem precisar desativar nenhum quiosque existente, porque conseguimos realocá-los. A obra está a todo vapor e vamos entregar mais quiosques nos próximos meses", disse Cinthia.

A comerciante Ana Maria de Paula, aguarda para que as obras cheguem aos seus quiosques, os 50 e 51, mas elogiou a “preocupação” da Prefeitura do Recife em mantê-los funcionando enquanto a reforma acontece. “Tenho quiosques há 12 anos, e na última reforma demorou muito, passamos seis meses fechados. Agora, a obra acontece ao lado, o que é um ponto positivo”, afirmou.

De acordo com Cinthia, a maior parte dos materiais são exclusivos para a obra, o que acaba levando mais tempo para a conclusão. “As esquadrias são únicas, o porcelanato teve fabricação própria na fornecedora, a azulejaria está sendo feita de forma exclusiva para orla, não tem em outro local, com design do arquiteto Bruno Ferraz”, comentou.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Cerca de 70 homens trabalham nas obras de segunda a sábado na orla - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Cerca de 70 homens trabalham nas obras de segunda a sábado na orla - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Cerca de 70 homens trabalham nas obras de segunda a sábado na orla - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Cerca de 70 homens trabalham nas obras de segunda a sábado na orla - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

O GAPE esclareceu que há cerca de 70 trabalhadores na orla, de segunda-feira a sábado, das 7h às 17h reformando os quiosques. A previsão para entrega do segundo lote é para o final de agosto. Em breve, os serviços devem começar no terceiro.

Nas próximas semanas, os quiosqueiros, divididos em grupos de dez, serão convidados pela Prefeitura do Recife a conhecer os dois equipamentos modelos, que já estarão prontos. Assim, vão poder opinar sobre a reforma e sugerir alterações.

Outras melhorias para a orla

Além dos quiosques reformados, a orla da Zona Sul do Recife deve receber outras melhorias. Em abril, a Prefeitura do Recife lançou uma licitação para contratar uma empresa que deve fazer os projetos básico e executivo do espaço, incluindo estudos técnicos de toda a orla; com projetos de arquitetura e urbanismo, contemplando acessibilidade; paisagismo; sinalização horizontal e vertical de trânsito e orientação; drenagem de águas da chuva, impermeabilização, entre outros itens.

A revitalização é esperada por Ana Paula Barbosa, dona do quiosque 39, que reclama, principalmente, do estado dos banheiros da orla. "A situação da gente é a pior possível. Há 30 dias os banheiros estão quebrados, ligamos e dizem que vão tomar providências. Com as chuvas, o movimento já diminui. Mas mesmo dando uma estiada, o turista não bebe, porque não tem onde fazer xixi", denunciou.

Novos quiosques da orla do Pina e de Boa Viagem

O visual previsto para os 60 quiosques foi planejado pela ABCR, com assinatura do arquiteto Bruno Ferraz em parceria com o historiador e escritor Leonardo Dantas Silva e pelo xilogravurista Severino Borges, salvo algumas alterações, como na dimensão, na laje e nas esquadrias.

DIVULGAÇÃO
Projeto dos novos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Projeto dos novos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina - DIVULGAÇÃO

Os novos quiosques prometem unir cultura, modernidade e sustentabilidade. Nas paredes, haverá versos contando fatos marcantes da história recifense, que comemora 500 anos em 2037, desenhos com grafismo de Cordel e painel de azulejos portugueses com o desenho do antigo calçadão da orla. O concreto será pigmentado na cor areia e o balcão será acessível para atendimento de cadeirantes.

Comentários

Últimas notícias